Ecstasy prejudica visão e cérebro

Imagem da notícia: Ecstasy prejudica visão e cérebro

O consumo de ecstasy prejudica não só o cérebro, mas também a visão, provocando alterações na percepção e acuidade visual durante pelo menos 24 horas, de acordo com um estudo realizado pelos investigadores da Universidade de Coimbra (UC).

Em declarações à agência Lusa, o coordenador do estudo, Francisco Ambrósio, revelou que “havia inúmeros estudos sobre os danos que esta droga provoca no cérebro mas nenhum a nível da fisiologia da retina”.

Neste estudo, que foi publicado na revista científica “‘PlosS One”, os investigadores administraram a ratos “uma dose única, elevada, de ecstasy” tendo observado que o electrorretinograma apresentava alterações, que persistiam 24 horas após o consumo.

O que os investigadores procuram agora perceber são quais os efeitos do consumo regular de ecstasy, ou seja, se doses mais baixas, mas consumidas regularmente, têm o mesmo impacto, tendo em conta dois padrões de consumo: o jovem que consome a droga diariamente e que o faz apenas aos fins-de-semana.

 

 

9 Janeiro 2012
Atualidade

PUBLICIDADE
|MIDO 2022
`

Notícias relacionadas

“Em 2050, uma em cada duas pessoas vão sofrer de miopia”

O alerta é da OMS sublinhado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. No Dia Mundial da Visão a instituição chama atenção para a excessiva exposição de crianças a dispositivos eletrónicos. 80% de todas as causas de deficiência visual são evitáveis ou podem ser tratáveis mediante prevenção adequada.

Ler mais 14 Outubro 2021
AtualidadeOftalmologia