Cura do glaucoma poderá estar na sua origem

Imagem da notícia: Cura do glaucoma poderá estar na sua origem

Investigadores americanos exploram uma das várias origens moleculares do glaucoma, podendo conduzir a um potencial tratamento desta doença, de acordo com um estudo publicado no Journal of Molecular Biology.

O glaucoma é normalmente despoletado quando o fluido ocular é incapaz de circular livremente através da malha trabecular do olho, conduzindo a um aumento da pressão intraocular e danos na retina e no nervo óptico que resultam na perda de visão. Em certos tipos de glaucoma, este bloqueio resulta da acumulação de uma proteína, a miocilina.

Neste estudo os investigadores do Georgia Institute of Technology, nos EUA, focaram a sua atenção nas propriedades estruturais destes depósitos de miocilina. “Ficámos surpreendidos ao descobrir que tanto a proteína mutada como a normal são rapidamente ativadas para produzir resíduos fibrosos estáveis que contêm um material patogénico conhecido por amilóide”, revelou, a líder do estudo, Raquel Lieberman.

Raquel Lieberman revelou que “os depósitos de amilóide que contêm miocilina matam as células responsáveis pela integridade do tecido da malha trabecular. Para além dos restos dos fragmentos resultantes da morte celular, as fibras podem também criar uma obstrução no tecido da malha trabecular. Em conjunto, estes mecanismos podem acelerar o aumento da pressão intraocular que compromete a visão”, explicou a investigadora.

30 Janeiro 2012
Atualidade

PUBLICIDADE
MIDO 2021
`

Notícias relacionadas

Fundação Gulbenkian e CUF fazem parceria

A presidente da Fundação Calouste Gulbenkian, Isabel Mota, e o presidente da CUF, Salvador de Mello, firmaram recentemente um protocolo de colaboração através do qual pretendem aproveitar as sinergias existentes entre as áreas de atuação das duas instituições e promover o intercâmbio de conhecimentos, incentivar a cooperação e a investigação científica, estimular a formação de profissionais de saúde, apoiar iniciativas de elevado potencial e incentivar a publicação científica.

Ler mais 15 Outubro 2020
Atualidade