Estudantes de Medicina oriundos de escolas privadas revelam pior desempenho

Imagem da notícia: Estudantes de Medicina oriundos de escolas privadas revelam pior desempenho

Um estudo da Universidade do Porto conclui que a classificação de entrada não permite prever o desempenho académico individual e que, em média, os estudantes provenientes de escolas privadas revelam pior desempenho do que os das escolas públicas.

De acordo com a agência Lusa, o percurso dos estudantes admitidos na Universidade do Porto em 2008/2009, pelo regime geral, avaliou 224 estudantes que perfazem o grupo dos 10 por cento melhores desempenhos ao fim de três anos e encontrou grandes diferenças entre escolas secundárias.

O mesmo tipo de análise foi repetido para os 394 estudantes admitidos nos cursos de Medicina do ICBAS e da FMUP, verificando-se que a diferença “Privado”/”Público” se acentua.

O estudo concluiu ainda que entrar num curso em segunda ou terceira opção piora o desempenho relativamente àqueles que o fazem em primeira opção.

5 Março 2012
Atualidade

`

Notícias relacionadas

Máscaras de Angelina Meireles são “solidárias”

A Mundo A Sorrir avançou com a venda de máscaras reutilizáveis feitas em capulana (tecido tradicionalmente utilizado em África), cuja receita reverte na totalidade para o projeto “Saúde A Sorrir na Guiné-Bissau”, desenvolvido desde 2005. A criadora destas máscaras é a médica oftalmologista Angelina Meireles.

Ler mais 25 Maio 2020
AtualidadeOftalmologia

Textura da retina pode alertar para doença de Alzheimer

Engenheiros biomédicos da Duke University desenvolveram um novo dispositivo de imagem capaz de medir a espessura e a textura das várias camadas da retina na parte posterior do olho. O avanço pode ser usado para detetar um biomarcador da doença de Alzheimer, oferecendo potencialmente um sistema de alerta precoce para a doença.

Ler mais 20 Maio 2020
AtualidadeOftalmologia