Stress pode ter ligações ao cancro

Imagem da notícia: Stress pode ter ligações ao cancro

As pessoas mais ansiosas, agitadas ou naturalmente nervosas podem potenciar o aceleramento do cancro, segundo um estudo da Universidade de Stanford, dos Estados Unidos, publicado na revista Plos One.

Este estudo é, para os autores, o primeiro a encontrar uma ligação biológica entre um tipo de personalidade e uma maior vulnerabilidade ao cancro, avança o portal Net Farma.

A experiência, que pode dar um novo fôlego a esta investigação, usou ratos como cobaias. A equipa do especialista em stress e imunologista Firdaus Dhabhar realizou duas experiências para despistar os ratos mais nervosos e depois submeteram os animais a radiação ultravioleta, num ritmo de exposição semelhante ao das pessoas que passam demasiado tempo ao sol.

Os animais mais ansiosos tiveram mais lesões em todas as fases do desenvolvimento dos tumores e só estes tiveram metástases. “Apesar de termos esta hipótese antes de conduzir as experiências, foi surpreendente observar que uma característica psicológica pudesse ser associada com a progressão aumentada do tumor semanas e meses mais tarde”, disse Dhabhar.

Os ratos mais ansiosos tinham níveis mais elevados da hormona do stress corticosterona, semelhante ao que acontece com pessoas com ansiedade crónica ou stress continuado. Detetaram ainda níveis elevados de moléculas que favorecem o crescimento e disseminação de tumores.

3 Maio 2012
Atualidade

`

Notícias relacionadas

Pedro Menéres apresenta candidatura à SPO

Com a experiência de dois mandatos na direção da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO) (biénio 2015/2016 e 2021/2022), e exercício anterior como membro do Board de duas sociedades internacionais (ESA e ESCRS), Pedro Menéres apresenta agora a sua candidatura à presidência da SPO para o biénio que se inicia em janeiro de 2025.

Ler mais 16 Julho 2024
Atualidade

AbbVie apoia SEMEAR e doa 100 cabazes à Academia Johnson

A AbbVie realizou, em junho, mais um "Week of Possibilities", o seu programa global de responsabilidade social que consiste em contribuir para as comunidades locais através do voluntariado. Nesta edição, a biofarmacêutica colaborou com o projeto SEMEAR para a doação de 100 cabazes à Academia Johnson.

Ler mais 15 Julho 2024
Atualidade