Pessimistas vivem mais

Imagem da notícia: Pessimistas vivem mais

Um recente estudo revela que as pessoas otimistas têm tendência a adoecer mais facilmente que as pessimistas.

O estudo, de 27 de fevereiro, explica quem tem perspectivas positivas em relação ao próprio futuro tem 10 por cento mais probabilidades de morrer ou desenvolver um distúrbio mental.

Desenvolvido pelos investigadores das universidades alemãs de Erlangen-Nuremberga e Humbolt, o instituto DIW de Berlim e também a universidade suíça de Zurique, a investigação revela resultados de uma análise de 1993 a 2003 a indivíduos de três faixas etárias, para determinar qual o nível de satisfação em relação ao próprio dia-a-dia e como avaliaria os próximos cinco anos.

Apurou-se que 25 por cento dos participantes mais velhos espera uma vida estável, enquanto 43 por cento esperam um futuro pior e 32 por cento esperam algo muito bom.

Os mais jovens avaliam os próximos tempos mais positivamente que os mais velhos. Os investigadores ponderam que uma pessoa mais negativa vá mais vezes ao médico e tenha mais cuidado com o corpo, daí que esteja mais atenta aos eventuais sintomas do corpo.

24 Abril 2013
Atualidade

`

Notícias relacionadas

Novo confinamento: oftalmologistas podem abrir portas

O Governo já anunciou as medidas do novo confinamento geral para um combate necessário ao avultado número de infetados com Covid-19. Na generalidade, voltam a ser aplicadas as regras do primeiro confinamento, mas com novas exceções. É o caso da oftalmologia.

Ler mais 14 Janeiro 2021
AtualidadeOftalmologia

Mais literacia em saúde com o projeto “A Saúde no Saber”

A Ciência Viva - Agência Nacional de Cultura Científica e Tecnológica, no âmbito do concurso “Comunicar Saúde”, que visa promover a literacia em saúde em Portugal, atribuiu 20 mil euros ao projeto “A Saúde no Saber”, do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) da Universidade de Coimbra (UC).

Ler mais 13 Janeiro 2021
Atualidade