Hospitais portugueses podiam ter poupado em Oftalmologia

Imagem da notícia: Hospitais portugueses podiam ter poupado em Oftalmologia

Uma auditoria elaborada pelo Tribunal de Contas aos salários mais altos do Serviço Nacional de Saúde apurou que três tribunais portugueses podiam ter poupado 1,6 milhões de euros na Oftalmologia.

A Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo, o Centro Hospitalar do Médio Tejo e o Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio são os três hospitais que sustentam os cinco médicos com salário mais elevado, perfazendo totais de custos na ordem dos1,9 milhões em 2009 e 1,7 milhões de euros em 2010.

Nestes locais, os clínicos de Oftalmologia ganhavam o equivalente a horas extraordinários em horário normal.

O Tribunal comparou os gastos com o Hospital Distrital da Figueira da Foz, que usou um prestador externo para fazer o mesmo trabalho que estes médicos, conseguindo ainda reduzir as listas de espera para a cirurgia das cataratas.

Este hospital levava 348,22 euros por cirurgia contra os 502,06 do Barlavento Algarvio, 488,11 do Médio Tejo e 500 euros do Baixo Tejo, que em 2011 depois baixou para 450.

A auditoria revelou que, de 2009 a 2011, os três hospitais podiam ter poupado 1,6 milhões de euros caso optassem pelo mesmo modelo que o Hospital Distrital da Figueira da Foz

8 Julho 2013
Atualidade

PUBLICIDADE
|MIDO 2021
`

Notícias relacionadas

Leadership Online Series aponta a 3.ª sessão

A terceira sessão do evento acontece na próxima sexta-feira, 18 de junho e vai contar com a participação de Michael Brennan, Tamara Fountain, José Beniz, Maria Frazão e Wanjiku Mathenge.

Ler mais 16 Junho 2021
AtualidadeEventos e FormaçãoOftalmologia

CIRP 2021 promove diálogo e entrega prémios

O CIRP 2021 – Reunião dos Grupos Portugueses de Cirurgia Implanto-Refrativa, Superfície Ocular, Córnea e Contactologia, decorreu no passado fim de semana (12 e 13 junho), em Albufeira.

Ler mais 15 Junho 2021
AtualidadeEventos e FormaçãoOftalmologia