Smartphone ajuda a detetar doenças visuais

Imagem da notícia: Smartphone ajuda a detetar doenças visuais

Os investigadores da London School of Hygiene & Tropical Medicine (Escola de Saúde e Medicina Tropical de Londres) conceberam esta ideia para regiões onde o acesso a tratamentos é muito limitado.

Assim, o líder da equipa Andrew Bastawrous escolheu o país africano Quénia, onde 40 milhões de pessoas são atendidas por apenas 86 médicos qualificados em doenças oculares, estando 43 na capital Nairobi.

A maioria da população não tem possibilidades de afluir aos hospitais, daí que o smartphone possa ser uma solução.

Através de uma lente colocada no aparelho, são captados os dados do olho do utilizador que depois serão enviados para a análise de um especialista.

Com este procedimento é possível detetar doenças como as cataratas, glaucoma e até miopia e, assim, aligeirar o tratamento.

 

9 Setembro 2013
Atualidade

`

Notícias relacionadas

Novo confinamento: oftalmologistas podem abrir portas

O Governo já anunciou as medidas do novo confinamento geral para um combate necessário ao avultado número de infetados com Covid-19. Na generalidade, voltam a ser aplicadas as regras do primeiro confinamento, mas com novas exceções. É o caso da oftalmologia.

Ler mais 14 Janeiro 2021
AtualidadeOftalmologia

Mais literacia em saúde com o projeto “A Saúde no Saber”

A Ciência Viva - Agência Nacional de Cultura Científica e Tecnológica, no âmbito do concurso “Comunicar Saúde”, que visa promover a literacia em saúde em Portugal, atribuiu 20 mil euros ao projeto “A Saúde no Saber”, do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) da Universidade de Coimbra (UC).

Ler mais 13 Janeiro 2021
Atualidade