Descoberta inédita em coroideremia

Imagem da notícia: Descoberta inédita em coroideremia

A Universidade de Oxford testou com sucesso um tratamento que consiste em introduzir um gene na retina do paciente, para corrigir a secção de ADN defeituosa responsável pela coroideremia, doença que provoca perda de visão degenerativa.

Os seis voluntários apresentaram melhorias relativamente à visão a baixa luz, em especial dois doentes que conseguiram ler mais linhas no chamado teste da tabela optométrica de Snellen, usado pelos oftalmologistas onde o paciente lê uma sucessão de linhas de letras cada vez mais pequenas.

Os investigadores do laboratório de oftalmologia Nuffield daquela universidade relatam que estas melhorias mantiveram-se nos já dois anos de acompanhamento.

16 Janeiro 2014
Atualidade

PUBLICIDADE
|MIDO 2022
`

Notícias relacionadas

“Em 2050, uma em cada duas pessoas vão sofrer de miopia”

O alerta é da OMS sublinhado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. No Dia Mundial da Visão a instituição chama atenção para a excessiva exposição de crianças a dispositivos eletrónicos. 80% de todas as causas de deficiência visual são evitáveis ou podem ser tratáveis mediante prevenção adequada.

Ler mais 14 Outubro 2021
AtualidadeOftalmologia