“Quero acompanhar o evoluir”

Imagem da notícia: “Quero acompanhar o evoluir”

Jorge Breda nasceu em Lisboa, a 3 de dezembro de 1951. No ano de 1975, licenciou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universiade do Porto (HSJ) e, em 1984, especializou-se em Oftalmologia, após estágio no Hospital de São João, no Porto.

É, desde 1991, responsável pela Unidade de Oftalmologia Pediátrica e Estrabismo do
Serviço de Oftalmologia do HSJ, assegurando também a Consulta de Oftalmologia Pediátrica do Hospital CUF (Porto) e a Consulta de Oftalmologia Pediátrica em clínica privada.

Jorge Breda foi membro da Direção do Centro de Morfologia Experimental da Universidade do Porto,
membro do Conselho Pedagógico da Faculdade de Medicina do Porto, membro da Direção do Colégio de Oftalmologia da Ordem dos Médicos,
representante de Portugal no Comité Europeu para a Revisão dos Estágios em Oftalmologia,
presidente do Colégio de Oftalmologia da Ordem dos Médicos, coordenador do Grupo Português de Oftalmologia Pediátrica e Estrabismo, presidente da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO) e presidente da Assembleia Geral da SPO.

OftalPro: O que o move, na vida e na profissão?
Jorge Breda:
Confesso que não sei bem, estou no meu outono. Gostava de ser mais culto e mais sabedor. Tenho pena de não ter lido convenientemente os clássicos, de não saber mais de pintura e de música. Procuro muito seguir ao lado das pessoas bem formadas, das que não se deixam influenciar por aquilo que mais convém na conjuntura. Quanto à profissão, quero aprender sempre mais e exercê-la em conjunto com colegas mais novos em ambiente multidisciplinar. Acompanhar o evoluir. Tenho esperança de que possa ser assim, que a ética prevaleça e que continue a haver médicos que são mesmo médicos. Apesar de todas as dificuldades que nos colocam.

Entrevista na íntegra na OftalPro 25.

2 Junho 2014
Entrevistas

PUBLICIDADE
|MIDO 2022
`

Notícias relacionadas

Paulo Ferreira, ocularista na Moutinho Ópticas, em entrevista

É na Avenida Rodrigues de Freitas que encontramos o espaço que a Moutinho Ópticas dedica à prótese ocular, um dos serviços de bandeira da histórica ótica portuense. No local é desenvolvido um trabalho que visa a mitigação dos impactos que a perda de um olho pode ter. Estivemos à conversa com Paulo Ferreira, especialista e ocularista de profissão, sobre o seu percurso e ainda sobre esta área “nobre”

Ler mais 29 Setembro 2021
AtualidadeEntrevistas