Formação portuguesa em Moçambique

Imagem da notícia: Formação portuguesa em Moçambique

A Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO) elaborou uma parceria com o Hospital Central de Maputo (HCM), em Moçambique, para promover a formação “Iniciação à facoemulsificação” naquele país.

Em fevereiro, as especialistas Mun Faria, do Centro Hospitalar de Lisboa Norte e Hospital de Santa Maria, e Isabel Jorge, do HPP Saúde e do Hospital dos Lusíadas e Hospital de Cascais, realizaram, para além deste tipo de técnica, cirurgias à catarata, consultas e serviços nas áreas da retina médica e ecografia ocular.

“As condições eram muito difíceis, com microscópios de baixa qualidade, esterilização realizada por técnicas muito básicas, cataratas bastante complicadas…No entanto, estamos satisfeitas por termos conseguido que todos os colegas do HCM se iniciassem na técnica de facoemulsificação”, disse Mun Faria ao jornal da SPO.

Ambas suportaram o custo das despesas de deslocação e estadia, mais algum material cirúrgico.

Este projeto contou com o apoio da Alcon, que enviou para Maputo dois aparelhos de facoemulsificação, da Abbott e da Zeiss, que colaboraram com a oferta de lentes intraoculares e mais um outro material.

Este mês, mais dois oftalmologistas portugueses vão deslocar-se a Maputo para dar continuidade à formação.

Caso esteja interessado em participar no projeto, contacte a SPO por aqui ou então ligue para o 21 782 04 43.

5 Junho 2014
Atualidade

PUBLICIDADE
|MIDO 2022
`

Notícias relacionadas

“Em 2050, uma em cada duas pessoas vão sofrer de miopia”

O alerta é da OMS sublinhado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. No Dia Mundial da Visão a instituição chama atenção para a excessiva exposição de crianças a dispositivos eletrónicos. 80% de todas as causas de deficiência visual são evitáveis ou podem ser tratáveis mediante prevenção adequada.

Ler mais 14 Outubro 2021
AtualidadeOftalmologia