“Levamos a oftalmologia a África”

Imagem da notícia: “Levamos a oftalmologia a África”

Paulo Torres começou em 2011, em Moçambique, um projeto de ação humanitária que “já cativou vários colegas oftalmologistas”.

“Estive em Pemba, antiga cidade de Porto Amélia, capital de província de Cabo Delgado, a norte de Moçambique, junto à fronteira com a Tanzânia. Descobri que Cabo Delgado não tinha oftalmologistas. Fiz um pequeno levantamento da patologia oftalmológica naquela zona e decidi contactar o governo moçambicano, no sentido de ajudar aquelas pessoas. Talvez por razões políticas e por existirem mais doentes na zona de Maputo, o ministro da Saúde de Moçambique pediu para começarmos a trabalhar no Hospital Central de Maputo”.

“Enquanto presidente da SPO, estabeleci um protocolo com este hospital e, ao abrigo deste mesmo protocolo, já foram algumas equipas de médicos portugueses que deram formação nas áreas da consulta, exames auxiliares de diagnóstico e cirurgia. Tiveram também oportunidade de realizar algumas cirurgias. Considero a formação dos vários profissionais de saúde mais importante do que lá ir e fazer apenas cirurgia. Estas populações não podem ficar dependentes da ajuda humanitária exterior. Este projeto começou de uma forma individual e já cativou vários colegas oftalmologistas. É gratificante!”.

Leia toda a entrevista na OftalPro 29!

10 Julho 2015
Entrevistas

PUBLICIDADE
|MIDO 2022
`

Notícias relacionadas