“Angola traz outros desafios”

Imagem da notícia: “Angola traz outros desafios”

Carlos Matos é oficialmente desde janeiro o diretor geral da Essilor Angola, tendo a responsabilidade de desenvolver o negócio para todos os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa. Em entrevista, revelou-nos os pormenores deste projeto e do “grande desafio profissional”.

Porquê abraçar o desafio de trabalhar na Essilor Angola?

Ter sido convidado para este projeto é uma honra, por fazer parte da Essilor, a maior multinacional da indústria, e pela oportunidade em desenvolver um projeto desde o seu início numa região do mundo onde há muito a fazer na melhoria da saúde visual da população.

Como descreve o mercado de Angola?

Um mercado com mais de 20 milhões de pessoas com uma população maioritariamente jovem, uma grande concentração populacional nas cidades, sendo Luanda a mais representativa com uma estimativa populacional de mais de seis milhões. Angola, apesar dos constrangimentos económicos relacionados com o petróleo, é um país que apresenta taxas de crescimento importantes em 2015 de 4% e a estimativa para 2016 é de 3,5% já assumindo os impactos do preço do crude. Existe uma clara determinação em diversificar a economia, nomeadamente em setores fundamentais tais como a agricultura e a indústria, setores de base ao desenvolvimento económico sustentado, quer no incentivo às exportações.

Toda a entrevista em breve!

24 Fevereiro 2016
Entrevistas

PUBLICIDADE
|MIDO 2021
`

Notícias relacionadas

Rufino Silva, novo presidente da SPO, em entrevista

Formação científica e educação médica, revisão dos estatutos, defesa do ato médico em oftalmologia e indexação internacional da revista da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO). São estes os principais desafios que Rufino Silva, recém-eleito presidente da SPO, projeta para o próximo biénio.

Ler mais 18 Fevereiro 2021
Entrevistas