Células estaminais podem regenerar tecido ocular em crianças com cataratas

Imagem da notícia: Células estaminais podem regenerar tecido ocular em crianças com cataratas

As terapias baseadas em células estaminais demonstraram ser efetivas para regenerar o tecido ocular em crianças com cataratas e reparar a córnea em animais que perderam a visão, segundo estudos publicados na Nature. Segundo a Agência Lusa, os estudos descrevem novas técnicas para devolver a transparência à córnea e ao cristalino, o que pode evitar transplantes ou implantes artificiais, procedimentos com algum risco para o paciente.

As cataratas, a primeira causa de cegueira no mundo, tratam-se habitualmente com uma operação em que se substitui o cristalino por uma lente intraocular artificial. Em crianças com cataratas congénitas, o êxito daquela intervenção é limitado, dado que a operação pode criar uma certa distorção na linha de visão difícil de corrigir com óculos, porque o olho continua em desenvolvimento.

Cientistas dos Estados Unidos e do Reino Unido desenvolveram uma técnica para devolver a transparência ao cristalino sem necessidade de o substituir. Os cientistas explicam, no estudo, que a técnica é menos invasiva que o procedimento habitual e consiste em retirar uma parte do tecido danificado, mas deixam intactas as células estaminais. O procedimento foi testado em 12 crianças com menos de dois anos. Segundo os resultados, o cristalino das 12 crianças regenerou-se em três meses e sem complicações em todos os casos.

Num outro estudo, os cientistas demonstraram que é possível cultivar células do epitélio em laboratório e transplantá-las para olhos de mamíferos. Os cientistas experimentaram o método em coelhos com a visão danificada para comprovar que se pode utilizar com êxito para reverter danos na córnea. O estudo sugere que este pode ser o primeiro passo para desenhar a experiência em humanos, o que pode evitar transplantes da córnea.

 

10 Março 2016
Atualidade

PUBLICIDADE
MIDO 2021
`

Notícias relacionadas

Covid-19: oftalmologistas precisam de vigiar manifestações oculares

No final de março, foi publicado na JAMA Ophthalmology o primeiro relatório sobre 12 casos de conjuntivite em 38 pacientes hospitalizados com Covid-19 na província de Hubei, na China. Essas descobertas foram cruciais para espalhar o alarme sobre uma possível infeção por SARS-CoV-2 através do olho e a necessidade de proteger os profissionais de saúde visual.

Ler mais 16 Setembro 2020
AtualidadeOftalmologia

Descoberta origem comum a seis doenças psiquiátricas

Um novo estudo mundial, do qual faz parte uma equipa de investigadores da Escola de Medicina da Universidade do Minho - coordenada por Pedro Morgado (na foto) -, descobriu que ocorrem modificações no córtex que são comuns às seis principais doenças psiquiátricas.

Ler mais 15 Setembro 2020
Atualidade