João Maia, o fotógrafo cego

Imagem da notícia: João Maia, o fotógrafo cego

João Maia foi um dos fotógrafos destacados para as Paralimpíadas que se realizaram no Rio de Janeiro. E tem uma particularidade: é cego. A audição e a tecnologia são os seus maiores aliados. “Fotografia é sensibilidade”, afirma o brasileiro, como noticiado pelo Jornal I.

O fotógrafo ficou cego em 2004, aos 28 anos, devido a uma uveíte bilateral, inflamação da úvea, a camada média do globo ocular. Não vê do olho direito e do esquerdo só consegue percecionar vultos coloridos, conta o portal brasileiro G1.

João Maia, que começou a fotografar quatro anos antes de cegar, usa uma câmara profissional conectada a um telemóvel com comandos de voz aliada à audição.

“As pessoas perguntam-me se faz diferença fotografar com uma câmara ou com um telemóvel. Mas o que faz diferença é o que está por trás do equipamento, como você compõe a foto, como imagina a foto. Tudo isso passa pela minha cabeça”, explica João Maia ao G1.

 

30 Setembro 2016
Atualidade

`

Notícias relacionadas

FMUC lança projeto de literacia em saúde

“As vacinas e nós” é o tema de um projeto de literacia em saúde promovido pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC), com a colaboração do Departamento de Ciências da Vida da Universidade de Coimbra (UC).

Ler mais 8 Agosto 2022
AtualidadeCuriosidade

Curso de Anatomia e Cirurgia de Órbita decorre em setembro

No próximo dia 23 de setembro realiza-se o curso pós-graduado de Anatomia e Cirurgia de Órbita – Hands-on Cadaver Dissection, na Nova Medical School - Faculdade de Ciências Médicas, em Lisboa. Este curso será organizado numa parceria entre a Unidade de Órbita do Hospital CUF Descobertas e o Departamento de Anatomia da Faculdade de Ciências Médicas da Nova Medical School/Faculty of Medical Sciences.

Ler mais 3 Agosto 2022
AtualidadeEventos e FormaçãoOftalmologia