“A investigação de qualidade pode mudar o paradigma da medicina em Portugal”

Imagem da notícia: “A investigação de qualidade pode mudar o paradigma da medicina em Portugal”

Lino Gonçalves considera que “a investigação de qualidade pode mudar o paradigma da medicina em Portugal”. O professor catedrático na Faculdade de Medicina na Universidade de Coimbra, e diretor do Serviço de Cardiologia do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra, falava como orador convidado da conferência do ciclo que o Centro de Investigação do Centro Hospitalar de Leiria (CHL) dinamizou a 3 de novembro, sobre “Registos clínicos – o mundo real da investigação médica”.

O convidado apresentou a sua experiência no âmbito do Centro Nacional de Coleção de Dados em Cardiologia, que há 14 anos faz o registo contínuo de dados em pacientes cardíacos, e considerou que “os registos são uma mais-valia fantástica, porque mostram novas necessidades, permitem avaliar benefícios terapêuticos, detetar efeitos secundários, avaliar custos e a qualidade do desempenho, e permite ter uma visão mais longa dos padrões terapêuticos, assim como comparar valores e informar as pessoas e as instituições dos seus desvios em relação à média nacional”.

Para Lino Gonçalves, os registos funcionam como “instrumentos de medição para avaliar a performance dos clínicos e das instituições, e, por refletirem o mundo real, permitem avaliar até que ponto os ensaios clínicos podem ser transferidos para a população real (que não é selecionada). Ter dados concretos das populações reais é um poder de análise e estatístico muito grande, é extremamente valioso em termos científicos. Registos clínicos são seguramente fundamentais na investigação biomédica atual”, concluiu.

9 Novembro 2016
Atualidade

PUBLICIDADE
|MIDO 2021
`

Notícias relacionadas