Grátis ou não grátis, eis a questão

Imagem da notícia: Grátis ou não grátis, eis a questão

Há óticas com avisos na montra de consultas de optometria e contactologia gratuitas. Há dúvidas sobre a sua legalidade, mas nem todos os que estão ligados ao mundo da ótica se assustam com esta prática comercial.

Para Rui Correia, presidente da Associação Nacional de Ópticos (ANO), não há dúvidas: “Os serviços nesta área deveriam ser sempre cobrados, até pelas novas exigências dos serviços de saúde. Isso acabaria por distinguir os verdadeiros optometristas dos que não são”.

E é por isso que, na sua loja, as consultas são sempre cobradas e registadas nos serviços de saúde. “Em 2014, com a implementação de uma lei dos serviços de saúde, isso obrigou a registos regulados nesta área, em que tem de estar inscrito um responsável técnico. Não são os mesmos requisitos de um consultório médico, mas tem fortes exigências”.

Esta e outras opiniões numa das próximas edições da OftalPro. Qual é a sua?

 

6 Dezembro 2016
Atualidade

`

Notícias relacionadas

CCVO lança Eagle Eye Vison Drink

Entre os dias 18 e 20 de abril, a CCVO marcou presença no XXIV Congresso Nacional de Ortoptistas, onde lançou “um produto inédito”, o Eagle Eye Vision Drink, um suplemento alimentar que contribui para a melhoria do desempenho visual, prevenção e tratamento de degeneração macular em fase inicial.

Ler mais 24 Maio 2024
Atualidade

HOYA estreia-se na TV em Portugal

Pela primeira vez, a HOYA vai anunciar a MiYOSMART, lente para a gestão da miopia em crianças e adolescentes, na televisão portuguesa, nos canais CMTV e TVI.

Ler mais 23 Maio 2024
AtualidadeLentes e Equipamentos