“Para a Edol, o que é nacional é bom”

Imagem da notícia: “Para a Edol, o que é nacional é bom”

Com mais de 160 trabalhadores nos quadros e com produtos de excelência nas áreas da oftalmologia, cosmética, dermatologia e otorrinolaringologia, o Laboratório Edol está bem e recomenda-se. O segredo principal, garante o seu presidente, Carlos Setra, é ser uma empresa 100% nacional, com fabrico exclusivo em Portugal.

OftalPro: Quando começou a sua ligação ao laboratório Edol?

Carlos Setra: Começou depois da minha formação. Tinha casado com a filha do dono do laboratório e a determinada altura comecei aqui a trabalhar. Depois fomos andando, o meu sogro faleceu, desentendi-me com a minha ex-mulher como casal e como sócios, e acabei por lhe comprar a posição na empresa. Isto em 1993.

OF: Desde aí a empresa cresceu exponencialmente. Como faz o retrato desta evolução?
CS:
Cresceu bastante, felizmente. Temos vindo a crescer todos os anos e agora as perspetivas futuras são mais simpáticas, numa altura em que temos vindo a registar os nossos produtos em vários países. A título de exemplo, vamos abrir o nosso armazém próprio em Moçambique. Temos tudo concluído, basta apenas fazer a transferência do nosso stock com o distribuidor. Não é que não estivéssemos contentes com ele, mas as circunstâncias do nosso crescimento levou-nos a esta decisão.

Entrevista completa na próxima edição.

4 Janeiro 2017
Entrevistas

PUBLICIDADE
|MIDO 2022
`

Notícias relacionadas