NOW’17: premiar a oftalmologia

Imagem da notícia: NOW’17: premiar a oftalmologia

Com um total de 25 trabalhos apresentados por médicos internos de oftalmologia a realizar especialização, com idades entre os 28 e os 36 anos, a Bausch+Lomb realizou a segunda edição do NOW em Cascais, um evento que visa promover e incentivar a formação científica. Nas cinco categorias a concurso, o júri foi unânime e consensual.

“O maior investimento que se pode fazer é na formação, é o que mais retorno promove e o que mais faz sentido”. A afirmação é do médico oftalmologista Carlos Neves, presidente da comissão científica do NOW’17. Na sua opinião, o balanço do evento foi “extremamente positivo, com a qualidade dos trabalhos apresentados a concurso ligeiramente superior ao ano passado, mas dentro das expectativas que tinha”. Em todas as categorias – Refrativa e Implanto-refrativa, Córnea e Superfície Ocular, Glaucoma, Vítreo-retina e Especial -, os prémios foram atribuídos por unanimidade, dada a enorme qualidade dos trabalhos apresentados. Carlos Neves sublinha que “a tónica no futuro é na formação, como ficou provado na participação de médicos portugueses, espanhóis e holandeses, com casos clínicos de investigação clínica e técnica cirúrgica de grande valor. É uma ação a repetir, sem dúvida”.

Raquel Esteves Marques foi a vencedora da categoria “Córnea e Superfície Ocular”. Para a médica interna de oftalmologia, com a apresentação de uma meta-análise comparativa de duas variantes de uma técnica de transplante lamelar posterior de córnea, o DMEK (Descemet Membrane Endothelial Keratoplasty), “uma técnica que tem ganhado cada vez mais relevância na abordagem de patologias da córnea posterior, mostrando-se vantajosa sobretudo pela reabilitação visual mais rápida e menor taxa de rejeição imunológica de enxerto”, o prémio representa acima de tudo a valorização do trabalho que tem desenvolvido com o departamento de Córnea e Superfície Ocular do Hospital Santa Maria. “Acima de tudo, é o reconhecimento da vontade de melhorar os resultados clínicos dos doentes”, acrescentou no final do evento, ressalvando a importância da distinção: “Este prémio permitir-me-á levar o trabalho além-fronteiras, para além da oportunidade de participar numa ação formativa da área de estudos em questão. É um incentivo importante para continuar a desenvolver projetos de contribuição científica e, sobretudo, aprender mais sobre esta temática”.

Conheça os outros premiados na OftalPro 39.

8 Janeiro 2018
Oftalmologia

PUBLICIDADE
|MIDO 2022
`

Notícias relacionadas