Investigadora da UC vai estudar autismo usando “mini-cérebros”

Imagem da notícia: Investigadora da UC vai estudar autismo usando “mini-cérebros”

Catarina Seabra, investigadora do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) da Universidade de Coimbra (UC), acaba de obter uma bolsa individual Marie Sklodowska-Curie, no valor de 150 mil euros, que irá aplicar no desenvolvimento de “mini-cérebros” tridimensionais (3D) de origem humana que permitam estudar o autismo de forma inovadora.

O estudo vai ser desenvolvido ao longo dos próximos dois anos no âmbito do projeto “ProTeAN” – Produção e Teste de neurónios e organoides cerebrais humanos: modelos avançados para o estudo de doenças do neurodesenvolvimento, liderado pelo investigador João Peça, do Grupo de Circuitos Neuronais e de Comportamento do CNC.

Estes “mini-cérebros” ou, em linguagem científica, organoides cerebrais terão uma dimensão de quatro milímetros e vão ser produzidos a partir de células estaminais dentárias (presentes em dentes de leite e do siso) provenientes de pacientes com autismo.

Segundo explicam Catarina Seabra e João Peça, com estes “mini-cérebros” (assim designados por mimetizarem o processo de maturação cerebral) “vai ser possível explorar de forma inovadora as caraterísticas do cérebro de pessoas com autismo, prestando especial atenção às mudanças morfológicas e à comunicação entre neurónios, e compará-las com a organização do cérebro de pessoas saudáveis”.

29 Março 2018
Atualidade

`

Notícias relacionadas

Pedro Menéres apresenta candidatura à SPO

Com a experiência de dois mandatos na direção da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO) (biénio 2015/2016 e 2021/2022), e exercício anterior como membro do Board de duas sociedades internacionais (ESA e ESCRS), Pedro Menéres apresenta agora a sua candidatura à presidência da SPO para o biénio que se inicia em janeiro de 2025.

Ler mais 16 Julho 2024
Atualidade

AbbVie apoia SEMEAR e doa 100 cabazes à Academia Johnson

A AbbVie realizou, em junho, mais um "Week of Possibilities", o seu programa global de responsabilidade social que consiste em contribuir para as comunidades locais através do voluntariado. Nesta edição, a biofarmacêutica colaborou com o projeto SEMEAR para a doação de 100 cabazes à Academia Johnson.

Ler mais 15 Julho 2024
Atualidade