“Pérola” revolucionária pode tratar várias doenças oculares

Imagem da notícia: “Pérola” revolucionária pode tratar várias doenças oculares

Chama-se ineye® e suporta uma tecnologia de libertação de fármacos e outras moléculas com atividade terapêutica nas mais diversas patologias oculares.

É uma tecnologia pioneira que permite a libertação química de uma forma prolongada e controlada que está a ser desenvolvida por um grupo de investigadores da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC).

Semelhante a uma pérola, na forma, cor e valor que tem para a oftalmologia, a tecnologia poderá chegar ao mercado dentro de três anos. Neste âmbito, o projeto foi financiado com 230 mil euros para “otimizar o processo de preparação do dispositivo, não só ao nível do fabrico mas também avaliar qual o processo de esterilização mais eficaz e seguro” – assevera o investigador Marcos Mariz.

Acrescenta que “atualmente, a administração da maioria dos fármacos continua a ser feita através de gotas, num processo que exige destreza, (…) esta tecnologia terá um grande impacto no tratamento de doenças como o glaucoma”.

O ineye®, que já tem patente nacional, tem vindo a obter várias distinções e está a concorrer para o patenteamento internacional.

Saiba mais aqui.

11 Abril 2018
Oftalmologia

PUBLICIDADE
MIDO 2021
`

Notícias relacionadas

Covid-19: oftalmologistas precisam de vigiar manifestações oculares

No final de março, foi publicado na JAMA Ophthalmology o primeiro relatório sobre 12 casos de conjuntivite em 38 pacientes hospitalizados com Covid-19 na província de Hubei, na China. Essas descobertas foram cruciais para espalhar o alarme sobre uma possível infeção por SARS-CoV-2 através do olho e a necessidade de proteger os profissionais de saúde visual.

Ler mais 16 Setembro 2020
AtualidadeOftalmologia