Devemos temer pelo futuro dos jovens médicos?

Imagem da notícia: Devemos temer pelo futuro dos jovens médicos?

Com uma carreira de 40 anos dedicada ao Serviço Nacional de Saúde (SNS), David Martins manifesta a sua apreensão sobre o tema no panorama português. Realça a importância das carreiras médicas no estímulo ao desenvolvimento e adesão ao SNS, relativamente às quais considera essencial que sejam ponderadas e implementadas efetivamente e sem atraso.

OftalPro: Teme pelo futuro dos jovens médicos?

David Martins: Os hospitais públicos, as urgências hospitalares, os serviços hospitalares, os jovens médicos, os enfermeiros, os técnicos e todos os que se formam na área da saúde nas diversas vertentes têm o seu futuro incerto e muitas vezes comprometido. Tantos profissionais que por diversas razões seguem para outros países à procura de soluções, muitos com elevada formação técnica, científica e humana! Presencio um desmembramento dos serviços que outrora eram paradigma de trabalho de equipa e formação articulada e integrada. Os profissionais de saúde que permanecem, trabalham nos limites e têm que abraçar projetos extra para cumprirem com as suas responsabilidades familiares.

É necessário e urgente que a política estude e responda a estes desafios. Bem sei que a saúde é onerosa. A evolução científica aumentou a esperança de vida e tudo o que essa realidade envolve. Penso também que todos, mesmo todos, nós que estamos no terreno, mas também a população em geral, devemos pensar em conjunto e cooperar para que a resposta seja encontrada.

24 Maio 2018
Entrevistas

PUBLICIDADE
Mido 2020
`

Notícias relacionadas

O percurso de Fernando Silva, médico oftalmologista

Fernando Silva nunca tinha pensado em ser médico oftalmologista até à altura de escolher a especialidade. Uma coisa sabia: queria uma profissão que pudesse aliar a parte médica à área cirúrgica. Fomos ao seu encontro, em Braga, para conhecermos a sua história.

Ler mais 4 Julho 2019
Entrevistas

“A oftalmologia é uma especialidade apaixonante”

Fernando Silva nunca tinha pensado em ser médico oftalmologista até à altura de escolher a especialidade. Uma coisa sabia: queria uma profissão que pudesse aliar a parte médica à área cirúrgica. Entre algumas opções, a oftalmologia pareceu-lhe a escolha acertada. E, hoje, não se arrepende da decisão que tomou há 22 anos.

Ler mais 12 Junho 2019
Entrevistas