Jogar Tetris pode curar “olho preguiçoso”

Imagem da notícia: Jogar Tetris pode curar “olho preguiçoso”

Popular em todo o mundo, o Tetris teve a sua primeira versão lançada em 1984 por três engenheiros informáticos da antiga União Soviética. Quase 30 anos depois, foi estudado por médicos do Canadá que dizem que o videojogo pode ajudar a tratar casos de ambliopia, nome científico para o que normalmente chamamos de “olho preguiçoso”.

De forma geral, classificamos a ambliopia como a diminuição da acuidade visual num ou em ambos os olhos sem que tenha sido verificada alguma anomalia no olho em si. A correção é possível, no entanto leva tempo já que é necessário que o cérebro se adapte à nova forma de processar as imagens. E é precisamente aqui que o jogo Tetris entra.

Devido à vertente lúdica, procura-se aplicar o uso deste jogo em crianças. O motivo por detrás da escolha do Tetris prende-se essencialmente com o facto de os jogadores serem obrigados a focar a sua visão para perceber exatamente qual é a peça que vem a seguir e ajustá-la para que fique na posição certa.

Saiba mais no Blog Salgado-Borges.

23 Julho 2018
Oftalmologia

`

Notícias relacionadas

Máscaras de Angelina Meireles são “solidárias”

A Mundo A Sorrir avançou com a venda de máscaras reutilizáveis feitas em capulana (tecido tradicionalmente utilizado em África), cuja receita reverte na totalidade para o projeto “Saúde A Sorrir na Guiné-Bissau”, desenvolvido desde 2005. A criadora destas máscaras é a médica oftalmologista Angelina Meireles.

Ler mais 25 Maio 2020
AtualidadeOftalmologia

Textura da retina pode alertar para doença de Alzheimer

Engenheiros biomédicos da Duke University desenvolveram um novo dispositivo de imagem capaz de medir a espessura e a textura das várias camadas da retina na parte posterior do olho. O avanço pode ser usado para detetar um biomarcador da doença de Alzheimer, oferecendo potencialmente um sistema de alerta precoce para a doença.

Ler mais 20 Maio 2020
AtualidadeOftalmologia