O olho, uma porta aberta para o diagnóstico

Imagem da notícia: O olho, uma porta aberta para o diagnóstico

O que é que a diabetes, hipertensão arterial, doenças do sangue ou doenças reumatológicas têm a ver com os olhos? Muita coisa, explica Manuel Monteiro Grilo, presidente da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia:

O olho é uma porta aberta para a observação de muitas doenças gerais. Pelas suas características, pelo facto de ser transparente, torna-se um local privilegiado para observar muitas doenças e fazer diagnósticos de uma forma simples“, refere o especialista que, a propósito do Dia Mundial da Visão, que se assinala hoje, dia 11 de outubro, reforça a importância de uma consulta regular ao oftalmologista.

Doenças com manifestações oftalmológicas

A diabetes é uma delas, assim como a hipertensão arterial, onde o oftalmologista consegue identificar através de um exame atento. Mas não são as únicas. Também as doenças reumatológicas, desde a artrite reumatoide até ao lúpus, podem ter sintomas e sinais que atingem o sistema visual. Do olho seco à vermelhidão, passando pela diminuição da acuidade visual, os sintomas podem não ter origem nos olhos, mas manifestar-se nestes.

Da lista de doenças que o oftalmologista consegue diagnosticar fazem também parte algumas doenças hematológicas, doenças infecciosas, doenças autoimunes, que deixam marcas no sistema visual.

“É importante a consulta regular a um oftalmologista não só porque pode ajudar a diagnosticar as doenças oculares, algumas das quais, como o glaucoma e as cataratas que, quando detetadas precocemente, podem evitar desfechos negativos (a cegueira), mas também porque as alterações que muitas doenças sistémicas provocam ao nível visual permitem levantar as primeiras suspeitas sobre um problema que pode vir a ser grave”.

11 Outubro 2018
Oftalmologia

PUBLICIDADE
Mido 2019
`

Notícias relacionadas