Sem arte “não me imagino a viver”

Imagem da notícia: Sem arte “não me imagino a viver”

Olga Berens retrata a fusão da pintura com a oftalmologia. Após ter sido premiada pelo Concurso Internacional de Pintura Miradas 2018 com a sua obra “Smilling Eyes” pincelamos aqui algumas palavras da artista que não se imagina a viver sem arte nem a não ser médica.

OftalPro: “Não percebo mais as cores com a mesma intensidade nem pinto a luz com a mesma precisão” – descreveu Claude Monet perante os sintomas da catarata nuclear que o acometeu a partir de 1908. O que dizem as suas pinturas?

Olga Berens: As minhas pinturas espelham alguns dos projetos que vou construindo e pintando à volta de ideias e de pessoas. As figurativas são trabalhadas em torno de pessoas com significado porque, de um ou outro modo, tocaram a minha vida. Na vertente abstrata estou a trabalhar a importância da Terra como planeta e vários compromissos que não tomamos para a sua preservação. “Bind The Earth” é nome dessa série de pinturas e que serão objeto duma próxima exposição. A colagem e costura de objetos nas telas dão-lhe uma tridimensionalidade que considero indispensável.

Permita-se conhecer a entrevista completa na mais recente edição da OftalPro, número 43. Subscreva a sua assinatura em papel ou digital aqui.

13 Dezembro 2018
Entrevistas

`

Notícias relacionadas

A oftalmologia depois da Covid-19

Os impactos da pandemia Covid-19 na oftalmologia e noutras ciências da visão, como a ortóptica, as medidas que os profissionais, clínicas e unidades hospitalares devem tomar para minimizar uma nova crise e os pontos positivos a retirar de toda esta situação foram as questões colocadas pela OftalPro.

Ler mais 1 Julho 2020
EntrevistasOftalmologia