Glaucoma afeta cerca de 200 mil portugueses

Imagem da notícia: Glaucoma afeta cerca de 200 mil portugueses

Durante a Semana Mundial do Glaucoma – de 10 a 16 de março de 2019, a Sociedade Portuguesa de Oftalmologia alertou para a importância do diagnóstico precoce para travar o “inimigo silencioso” da visão. Só assim é possível atrasar a progressão desta doença, que pode levar à cegueira, escreve o Diário de Notícias (DN).

O glaucoma é uma das principais causas de cegueira irreversível a nível mundial. Em Portugal, estima-se que afete entre 150 a 200 mil pessoas com mais de 45 anos. É uma doença silenciosa, progressiva, incurável. Pode, no entanto, ser controlada e progredir de forma mais lenta, se o diagnóstico for feito precocemente. A propósito da Semana Mundial do Glaucoma, que terminou no sábado passado, a Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO) alertou para a necessidade de deteção precoce.

“O glaucoma é caracterizado pela ausência total de sintomas, portanto o doente está completamente dependente do médico para fazer o diagnóstico”, diz ao DN Fernando Falcão Reis, presidente da SPO. Não há nenhum país no mundo, prossegue, que tenha ultrapassado o problema do diagnóstico com eficácia. “Nas fases iniciais o doente tem alguma perda de visão periférica, mas, estranhamente, não tem a perceção que ela está a acontecer. Essa perda é objetivável através de exames específicos, mas não é percecionada pelo próprio”. Quando se apercebe, pode ser demasiado tarde.

Saiba mais aqui.

18 Março 2019
Oftalmologia

PUBLICIDADE
|MIDO 2021
`

Notícias relacionadas

Webinar: “Medicina orofacial e oftalmologia”

É já amanhã (15 de abril) que decorre o XI Webinar gratuito, de Medicina orofacial e oftalmologia, um evento que conta com o apoio da Associação Portuguesa de Medicina Dentária Hospitalar (APMDH) e do Núcleo de Formação e Investigação em Cirurgia, Implantologia e Reabilitação Oral.

Ler mais 14 Abril 2021
AtualidadeEventos e FormaçãoOftalmologia

Estudo: Smartphones podem ajudar a prevenir o glaucoma

Um novo estudo da Universidade de Birmingham revela que os smartphones podem ser usados ​​para ‘scanear’/digitalizar os olhos das pessoas na procura de sinais precoces de glaucoma, ajudando a prevenir doenças oculares graves e cegueira.

Ler mais 13 Abril 2021
AtualidadeOftalmologia