Doença de Fabry pode afetar olhos

Imagem da notícia: Doença de Fabry pode afetar olhos

Abril é o Mês de Consciencialização para a Doença de Fabry, uma patologia genética rara e limitativa, que pode causar lesões em órgãos como os olhos, rins, coração, sistema nervoso, trato gastrointestinal e pele. 

A iniciativa internacional Fabry Awareness Month pretende aumentar o conhecimento e a educação em torno desta doença, com vista a um diagnóstico mais rápido e precoce.

Os sintomas da Doença de Fabry podem evoluir de forma silenciosa. A doença é provocada por uma alteração genética, que conduz a uma deficiência ou disfunção da enzima alfa-galactosidase A. Os primeiros sinais de doença podem surgir durante a infância ou já na idade adulta, e evoluir silenciosamente.

Entre os sinais comumente associados à Doença de Fabry, destacam-se: angioqueratomas, acroparestesias, doença cardíaca, doença renal, arritmia e acidente vascular cerebral.

Por englobar uma grande variedade de sintomas, a Doença de Fabry leva, em média, cerca de 15 anos a ser detetada. Para um diagnóstico mais rápido, deve ser avaliada a história familiar do doente – já que a alteração genética pode passar de pais para filhos através do cromossoma X – e realizados testes de atividade enzimática e/ou testes genéticos.

29 Abril 2019
Oftalmologia

PUBLICIDADE
MIDO 2021
`

Notícias relacionadas

Oftalmologista alerta para o risco de acidente com álcool-gel

A médica oftalmologista Cláudia Bacalhau afirma que tem assistido neste período pandémico a um aumento de casos de acidentes com o uso de álcool-gel e desinfetantes de mãos de base alcoólica, por contacto acidental com os olhos, principalmente em crianças.

Ler mais 23 Setembro 2020
Oftalmologia

Telemedicina continua a “criar ondas” na oftalmologia

A pandemia de Covid-19 está a transformar a forma como a medicina é praticada em todo o mundo. Novas alternativas para o modus operandi da prestação de cuidados de saúde tradicionais têm sido escolhidas durante estes tempos incertos.

Ler mais 22 Setembro 2020
AtualidadeOftalmologia