Florindo Esperancinha sobre a “bonificação por deficiência” no uso de óculos

Imagem da notícia: Florindo Esperancinha sobre a “bonificação por deficiência” no uso de óculos

A polémica de que o uso de óculos por si só daria direito a uma bonificação por deficiência levou a uma corrida aos consultórios de oftalmologia. Em causa está a interpretação do termo “deficiente”.

Para o médico oftalmologista e ex-presidente da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO) e do Colégio de Oftalmologia, Florindo Esperancinha, deve ter direito à bonificação quem tem deficiência não recuperável pelo uso de uma prótese ocular ou lentes de contacto e está abrangido pela Tabelas Nacional de Incapacidade, com base no seu rendimento familiar e no seu grau de incapacidade.

A responsabilidade, defende, deve ser do Governo e não dos médicos oftalmologistas na atribuição do certificado.

Leia a entrevista na próxima edição da OftalPro.

6 Novembro 2019
Entrevistas

PUBLICIDADE
Mido 2020
`

Notícias relacionadas

“Na saúde tudo são vasos comunicantes”

Erica Cardoso, presidente do Conselho Diretivo do Instituto de Oftalmologia Gama Pinto (IOGP), formado também por Sandra Barrão (diretora clínica), Odete Afonso (enfermeira diretora) e Emílio Fernandes (vogal executivo), falou com a OftalPro sobre alguns dos segredos do sucesso do IOGP.

Ler mais 16 Janeiro 2020
Entrevistas