Desenvolvido instrumento para avaliar ganhos em saúde

Imagem da notícia: Desenvolvido instrumento para avaliar ganhos em saúde

Um instrumento de medição de resultados em saúde baseado em preferências da população portuguesa, desenvolvido por uma equipa de investigadores do Centro de Estudos e Investigação em Saúde da Universidade de Coimbra (CEISUC), foi adotado pelo Ministério da Saúde como instrumento de referência para avaliar a qualidade de vida relacionada com a saúde, no âmbito de medição e valoração dos efeitos em saúde.

Na prática, este instrumento – designado EQ-5D-5L em português -, referido (ponto 9) na Portaria nº 391/2019, de 30 de outubro, que define os princípios e a caracterização das Orientações Metodológicas para Estudos de Avaliação Económica de Tecnologias de Saúde, apoia a tomada de decisão nos processos de financiamento pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS), designadamente nos processos de comparticipação, avaliação e reavaliação de tecnologias de saúde.

A equipa do CEISUC, liderada por Pedro Lopes Ferreira, desenvolveu um modelo econométrico que permite obter um sistema de valores para a realidade portuguesa a partir do EQ-5D-5L, um instrumento genérico de avaliação da qualidade de vida relacionada com a saúde, com regras definidas pelo Grupo EuroQol. Trata-se de uma metodologia construída com base nos chamados PROs (Patient-reported outcomes), isto é, resultados reportados diretamente pelos doentes, que tem vindo a ganhar terreno na investigação em saúde, considerada útil para apoiar decisões clínicas e de políticas de saúde.

22 Novembro 2019
Atualidade

PUBLICIDADE
Mido 2020
`

Notícias relacionadas

Obrigado a todos!

Durante este ano, a revista OftalPro celebrou o seu décimo aniversário. Obrigado a todos os que nos acompanham!

Ler mais 3 Dezembro 2019
Atualidade

Novembro em números

Fique a conhecer as cinco notícias mais lidas no nosso site durante o mês de novembro de 2019.

Ler mais 2 Dezembro 2019
Atualidade

Óculos especiais ajudam rapaz daltónico a ver cores

Para o norte-americano Jonathan Jones, de 12 anos, as cores não têm a dimensão que têm para qualquer outra pessoa com uma boa visão. Mas, segundo a informação publicada pelo Diário de Notícias, uns óculos podem mudar tudo.

Ler mais 29 Novembro 2019
Atualidade