Recomendações da APOR à atividade dos ortoptistas

Imagem da notícia: Recomendações da APOR à atividade dos ortoptistas

Os ortoptistas são, a par dos médicos oftalmologistas, os profissionais de saúde na área da saúde da visão que atuam diretamente na promoção e defesa da saúde visual da população.

A Direção-Geral da Saúde veicula que os profissionais de saúde constituem um dos principais grupos de risco de infeção pelo novo coronavírus, principalmente pelo seu papel no contacto com os cidadãos, particularmente os que apresentam sintomas de infeção.

“Considerando que as atividades funcionais do ortoptista, pela sua natureza, implicam o contacto direto, próximo e demorado entre o profissional de saúde e o utente, circunstância que representa risco de contágio acrescido na Covid- 19, é prioridade proteger as vidas dos ortoptistas, das respetivas famílias e dos utentes, devendo a todo o custo cumprir as indicações das Autoridades de Saúde, porque esta pandemia não poupa ninguém”.

Neste sentido, a Associação Portuguesa de Ortoptistas (APOR) emitiu um comunicado com um conjunto de recomendações que visam a proteção dos ortoptistas e dos utentes durante o desempenho da atividade profissional.

Saiba quais são aqui.

23 Março 2020
Oftalmologia

PUBLICIDADE
|MIDO 2021
`

Notícias relacionadas

Andreia Rosa candidata ao Board do ESCRS

A atual coordenadora do Grupo Português de Cirurgia Implanto-refractiva é uma das candidatas à direção do European Society of Cataract and Refractive Surgeons. As eleições para o Board do ESCRS estão abertas para membros desta sociedade até 30 de agosto.

Ler mais 3 Agosto 2021
AtualidadeOftalmologia

Paulo Barbeiro mostra as vantagens do sistema OphthalSuite

O diretor da Blueworks - Medical Expert Diagnosis, explica num artigo de opinião, como funciona o software desenvolvido pela Blueworks, uma tecnologia essencial para “a mudança de paradigma” no setor da oftalmologia.

Ler mais 2 Agosto 2021
Lentes e equipamentosOftalmologiaOpiniãoRevista

Rastreio da ambliopia realizado uma vez aos 3-4 anos é altamente efetivo

Os dados foram revelados num estudo recentemente publicado na revista BMJ Open Ophalmology, que contou com a participação a nível nacional de Sandra Guimarães, coordenadora do Serviço de Oftalmologia do Hospital Escola da Universidade Fernando Pessoa. O estudo pode ser lido na revista OftalPro 53.

Ler mais 30 Julho 2021
OftalmologiaRevista