Bastonários das Ordens dos Médicos, Enfermeiros e Farmacêuticos criticam Costa

Imagem da notícia: Bastonários das Ordens dos Médicos, Enfermeiros e Farmacêuticos criticam Costa

Os bastonários das Ordens dos Médicos, Enfermeiros e Farmacêuticos criticam as afirmações de António Costa durante a entrevista que concedeu à TVI, em que garantiu que “até agora não faltou nada ao SNS e não é previsível que venha a faltar” para enfrentar a pandemia de Covid-19.

Segundo o jornal Expresso, os bastonários, “além de dizerem que o primeiro-ministro faltou à verdade, transmitem que os profissionais de saúde ficaram particularmente descontentes porque têm de prestar diariamente cuidados sem os equipamentos de proteção individual necessários – os mesmos que têm sido constantemente prometidos e que continuam sem chegar aos hospitais”.

António Costa disse na entrevista que “até agora não faltou nada e não é previsível que venha a faltar o que quer que seja. Houve um reforço de número de 1000 médicos e 1800 enfermeiros. Temos 1142 ventiladores e a margem é ainda muito significativa. E estamos a adquirir: pagámos ontem 10 milhões de dólares por 500 ventiladores da China”.

Porém, técnicos, enfermeiros e médicos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) asseguram estar sem os equipamentos de proteção individual necessários quando prestam assistência à população. 

Saiba mais aqui.

25 Março 2020
Atualidade

`

Notícias relacionadas