Covid-19: Mais de metade dos profissionais de saúde revela sinais de burnout

Imagem da notícia: Covid-19: Mais de metade dos profissionais de saúde revela sinais de burnout

Um estudo desenvolvido por investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) concluiu que, durante o combate à pandemia de Covid-19, mais de metade dos profissionais de saúde apresentaram sinais de burnout, stress e ansiedade.

Segundo o Jornal Médico, a FMUP adiantou que o estudo, também desenvolvido por investigadores do CINTESIS e da Escola Superior de Educação do Politécnico do Porto (ESE.P.Porto), mostrou que “52% dos profissionais de saúde referem estar em burnout por causa do trabalho que desenvolvem”.

“Os profissionais que estão na linha da frente do combate são os mais afetados, evidenciando sinais significativamente mais elevados não só de burnout, mas também de stress e de ansiedade”, refere a FMUP, sublinhando que estes são “resultados preliminares”.

O estudo, intitulado “Impacto da Covid-19: o papel da resiliência na depressão, na ansiedade e no burnout em profissionais de saúde”, conclui ainda, com base num questionário online, que 51% dos profissionais de saúde estão “em exaustão física ou psicológica” e que 35% “apresentam mesmo elevados níveis de exaustão”.

Saiba mais aqui.

10 Junho 2020
Atualidade

`

Notícias relacionadas

Marcelo Rebelo de Sousa nas comemorações da BIAL

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condecorou esta terça-feira (25) o colaborador mais antigo da maior farmacêutica portuguesa. A distinção foi entregue no âmbito das comemorações dos 100 anos do laboratório, no dia em que se realiza a conferência BIAL 100 Years – Shaping the future, na Fundação Serralves (Porto).

Ler mais 25 Junho 2024
Atualidade

Consumo de drogas poderá causar deficiência visual

Gerardo Gleason, especialista mexicano em tecnologia para cirurgias oftalmológicas, alertou que “o consumo de substâncias psicoativas, naturais ou sintéticas, que atuam no sistema nervoso gerando alterações nas funções que regulam pensamentos, emoções e comportamento, aumentam as hipóteses de deficiência visual ou cegueira”, revela a Lusa.

Ler mais 21 Junho 2024
Atualidade