Descoberta origem comum a seis doenças psiquiátricas

Imagem da notícia: Descoberta origem comum a seis doenças psiquiátricas

Um novo estudo mundial, do qual uma equipa de investigadores da Escola de Medicina da Universidade do Minho faz parte, descobriu que ocorrem modificações no córtex, que são comuns às seis principais doenças psiquiátricas, e que estas ocorrem logo no período pré-natal, ou muito precocemente no desenvolvimento de cada pessoa.

Segundo a Médico News, o cérebro de mais de 12 mil pessoas que sofrem com défice de atenção/hiperatividade, autismo, doença bipolar, perturbação depressiva, perturbação obsessivo-compulsiva e esquizofrenia foi objeto de estudo para esta investigação, que tem como principal objetivo tentar prevenir o aparecimento destas doenças.

“Com esta descoberta vamos conseguir compreender melhor como é que as doenças se estabelecem e como evoluem para podermos encontrar novas formas de as tratar. Até ao momento o que fazemos é tentar reduzir os sintomas de doenças completamente estabelecidas do ponto de vista cerebral, isto é, já vamos tarde para reparar as alterações cerebrais que começaram muito cedo”, explica Pedro Morgado, o coordenador da equipa de investigação portuguesa, do ICVS da Escola de Medicina da Universidade.

O trabalho foi publicado no JAMA Psychiatry e analisou o funcionamento de 34 regiões do cérebro, tendo identificado disparidades ao nível da densidade cortical, ou seja, as pessoas que sofrem das doenças psiquiátricas estudadas apresentam um córtex com menor densidade celular, comparativamente aos indivíduos sem nenhuma da patologia. A diferença deve-se a um número mais reduzido de neurónios piramidais, células que são fundamentais para a comunicação entre diferentes regiões cerebrais.

Esta investigação está integrada num consórcio mundial que envolve 299 autores de mais de 20 países.

15 Setembro 2020
Atualidade

`

Notícias relacionadas

Grande Prémio Ciência Viva distingue Alexandre Quintanilha

Alexandre Quintanilha foi distinguido com o Grande Prémio Ciência Viva, pela sua ação notável na promoção da cultura científica. Destaque ainda para o Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos, que inclui uma categoria para alunos cegos e amblíopes, galardoado com o Prémio Ciência Viva Educação.

Ler mais 24 Novembro 2020
Atualidade

Investigadores testam IA no diagnóstico da Covid-19

Uma equipa de investigadores, constituída por portugueses e brasileiros, vai testar a utilização de inteligência artificial (IA) no diagnóstico da Covid-19, analisando ultrassonografias ao tórax com recurso a técnicas de visão por computador.

Ler mais 20 Novembro 2020
Atualidade