Glaucoma: terapia com genes poderá regenerar nervo ótico

Imagem da notícia: Glaucoma: terapia com genes poderá regenerar nervo ótico

Uma equipa de investigadores usou terapia genética para regenerar as fibras do nervo ótico danificadas, uma descoberta que poderá ajudar no tratamento do glaucoma, uma das principais causas de cegueira no mundo.

O estudo pré-clínico, liderado por Keith Martin, do Centre for Eye Research Australia e da University of Melbourne, e Richard Eva, Veselina Petrova e James Fawcett, do John van Geest Center for Brain Repair da University of Cambridge, foi publicado a 5 de novembro na Nature Communications.

A equipa verificou se o gene responsável pela produção de uma proteína conhecida como protrudina poderia estimular a regeneração das células nervosas e impedi-las de morrer quando danificadas. Usaram um sistema de cultura de células para produzir células cerebrais em laboratório e lesionaram-nas usando um laser antes de introduzir um gene para aumentar a quantidade de protrudina nas células.

Os testes com células do olho e do nervo ótico descobriram que a proteína permitiu uma regeneração significativa semanas após uma lesão por esmagamento do nervo ótico. A investigação demonstrou ainda uma “proteção” quase completa das células nervosas de uma retina de um rato crescendo numa cultura de células.

Keith Martin diz que os resultados são promissores. “No passado, parecia impossível que seríamos capazes de regenerar o nervo ótico, mas esta pesquisa mostra o potencial da terapia genética para tal”. Os próximos passos incidem na exploração da capacidade da protrudina em proteger e regenerar as células retinianas em humanos.

Saiba mais aqui.

11 Novembro 2020
Oftalmologia

`

Notícias relacionadas

SPO aposta na formação científica e educação médica

O presidente da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO), Rufino Silva, falou aos sócios sobre as principais linhas de ação da instituição que vai dirigir ao longo dos próximos dois anos. Neste artigo destacamos uma delas: a área da formação científica e educação médica.

Ler mais 25 Janeiro 2021
Oftalmologia

Córnea sintética ajuda cego a voltar a ver

Um homem de 78 anos estava dado como legalmente cego e recuperou a visão, sendo capaz de reconhecer familiares e ver números num quadro. O feito só foi possível devido ao implante da córnea sintética desenvolvida pela CorNeat que pode ser colocado diretamente no olho para substituir córneas danificadas, sem necessidade de tecido humano.

Ler mais 21 Janeiro 2021
Oftalmologia