HE-UFP acolhe alunas ucranianas no serviço de oftalmologia

Imagem da notícia: HE-UFP acolhe alunas ucranianas no serviço de oftalmologia

O Hospital-Escola da Universidade Fernando Pessoa (HE-UFP) está a acolher estudantes de medicina provenientes da Kharkiv National Medical University no serviço de oftalmologia. Sandra Guimarães, médica oftalmologista e coordenadora deste serviço, e as duas alunas que integram o estágio falaram com a OftalPro sobre esta iniciativa que, apesar da guerra, já estava prevista.

“As estudantes encontram-se a realizar o seu estágio de observação no âmbito do acordo de cooperação existente entre a Universidade Fernando Pessoa (UFP) e a Kharkiv National Medical University. Como é hábito nestas situações, fui contactada pela direção do Hospital Escola (HE) da UFP sobre a possibilidade de integrar as alunas no serviço de oftalmologia que coordeno, uma vez que as alunas demonstraram interesse na área, o que é sempre um motivo de orgulho para nós”, explica Sandra Guimarães. E acrescenta: “Na verdade, esta atividade já se encontrava planeada antes dos acontecimentos (invasão russa). Esta iniciativa é frequente e insere-se na missão da unidade enquanto Hospital Escola. Há outros alunos da mesma universidade de Kharkiv a fazer estágios connosco, mas noutras áreas médicas e cirúrgicas. Acolher alunos e ensinar é uma das vertentes deste Hospital para a qual a equipa do HE está vocacionada”.

Anna e Vira são as duas alunas ucranianas que estão a realizar o estágio observacional no serviço de oftalmologia do Hospital Escola. Durante o estágio de um mês, as estudantes assistem às consultas e aos exames auxiliares de diagnóstico. “Como é um estágio observacional não podem fazer consultas, mas aprendem, e treinam entre elas, como se usa a lâmpada de fenda, o oftalmoscópio, como se faz um OCT, um ecrã de Hess, uma topografia… Aprendem também a interpretar. O básico, claro está. Mas têm evoluído muito num tão curto período de tempo. E, claro, vão ao bloco!”, refere a coordenadora do serviço de oftalmologia do HE-UFP.

Questionadas pela OftalPro sobre a escolha do estágio em oftalmologia, Anna e Vira referem que devido às restrições provocadas pela Covid-19 não tiveram oportunidade de obter qualquer conhecimento prático na área e, quando chegaram a Portugal, perceberam que realmente gostavam da especialidade. “O nosso externship começou em abril e no mês passado tivemos rotações em quatro departamentos. Uma vez, tivemos a oportunidade de ficar no bloco operatório durante todo o dia e ver diferentes cirurgias. Foi quando conhecemos a Profª Sandra Guimarães, vimos o processo de cirurgia oftalmológica e apaixonámo-nos realmente por este campo. Antes disso, nem sequer esperávamos que esta especialidade fosse tão interessante e excitante”, revelam.

As duas estudantes dizem-se “apaixonadas pela oftalmologia” e garantem que a “Prof.ª Sandra Guimarães as inspirou no caminho para serem oftalmologistas”. “Ser estudante durante cinco anos em medicina é bastante difícil, porque temos muitos assuntos interessantes e é muito complicado decidir qual a subespecialidade que queremos escolher. Mas, por agora, estamos bastante seguras sobre a nossa futura área, será oftalmologia. Tornou-se a nossa paixão! Além disso, não é assim tão fácil encontrar um bom mentor, que nos ensina e conduz através do ‘caminho espinhoso’, mas podemos dizer que a Profª Sandra é o melhor exemplo a seguir, ela inspirou-nos a tornarmo-nos oftalmologistas”.

Continue a ler esta reportagem na Revista OftalPro 57, já disponível.

6 Julho 2022
EntrevistasOftalmologia

`

Notícias relacionadas

“Auxiliamos os médicos a reduzir os espaços vazios na agenda”

Mickael Freitas, responsável pela DocBay, concedeu-nos uma entrevista para explicar em que consiste a plataforma que surgiu em 2023. A ideia nasceu da necessidade de trazer software moderno para simplificar a área da saúde” na vertente do médico, mas também do paciente, explica.

Ler mais 22 Maio 2024
Entrevistas

“A verdadeira visão vem da mente”

Quem o diz é Tarris Marie, autora estreante do livro Blaque Pearle e criadora artística, que foi diagnosticada com a doença de Stargardt aos 30 anos. Para ela o mundo é atualmente um espaço de “possibilidades infinitas” que lhe fez encontrar novos caminhos.

Ler mais 22 Abril 2024
Entrevistas