Alergia ocular: SPO alerta para sintomas

Imagem da notícia: Alergia ocular: SPO alerta para sintomas

Com a primavera em ritmo acelerado e o verão quase a chegar, intensifica-se o cuidado especial e uma atenção redobrada a possíveis sintomas de alergia ocular.

Estima-se que 20 a 25% da população portuguesa sofra de alergia ocular, independentemente da sua idade ou género.

Para Ana Vide Escada, secretária-geral Adjunta da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO), “geralmente os sintomas associados são vermelhidão ocular, comichão e secreção transparente ou esbranquiçada. Em casos mais severos, podem associar-se inchaço e descamação da pele das pálpebras, lacrimejo e aumento da sensibilidade à luz.”

A oftalmologista, em declarações à Braga TV, explica que “o controlo da conjuntivite alérgica passa, primeiramente, pela sua prevenção, evitando o contacto com os alérgenos, quando estes já são conhecidos – pólenes, ácaros, pó da casa, entre outros”.

Este tipo de demostração alérgica pode afetar todos os grupos etários, desde a infância até aos idosos.

Sendo mais comum na primavera, devido às elevadas quantidades de pólen no ar, a conjuntivite alérgica é propícia nos dias quentes e secos, o que pode provocar também um aumento da quantidade de poeiras e ácaros no ar.

A conjuntivite alérgica ocorre quando um agente estranho (alérgeno) irrita a conjuntiva (membrana fina e transparente, que reveste o olho e a parte interior das pálpebras), provocando uma inflamação da mesma.

18 Maio 2021
AtualidadeOftalmologia

PUBLICIDADE
|MIDO 2022
`

Notícias relacionadas