Portugueses adiam cuidados ópticos por razões monetárias

Imagem da notícia: Portugueses adiam cuidados ópticos por razões monetárias

O estudo internacional Healthy Sight Survey”, promovido pela Transitions Optical, empresa de lentes fotocromáticas, revelou que 31 por cento dos portugueses já adiou cuidados de saúde visual por falta de recursos monetários.

Na mostra refere-se que muitos portugueses já adiaram a compra de lentes ou armações, bem como ‘check-ups’ visuais. A percentagem de pessoas que já adiaram estes cuidados varia de uma média de 24 por cento nas pessoas com seguro de saúde para 34 por cento nas que não têm.

Entre os países envolvidos no estudo, a França é o que tem a taxa mais alta de adiamento destes cuidados, seguida pelo nosso país.

13 Dezembro 2011
Atualidade

`

Notícias relacionadas

Pedro Menéres apresenta candidatura à SPO

Com a experiência de dois mandatos na direção da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO) (biénio 2015/2016 e 2021/2022), e exercício anterior como membro do Board de duas sociedades internacionais (ESA e ESCRS), Pedro Menéres apresenta agora a sua candidatura à presidência da SPO para o biénio que se inicia em janeiro de 2025.

Ler mais 16 Julho 2024
Atualidade

AbbVie apoia SEMEAR e doa 100 cabazes à Academia Johnson

A AbbVie realizou, em junho, mais um "Week of Possibilities", o seu programa global de responsabilidade social que consiste em contribuir para as comunidades locais através do voluntariado. Nesta edição, a biofarmacêutica colaborou com o projeto SEMEAR para a doação de 100 cabazes à Academia Johnson.

Ler mais 15 Julho 2024
Atualidade