Portugueses adiam cuidados ópticos por razões monetárias

Imagem da notícia: Portugueses adiam cuidados ópticos por razões monetárias

O estudo internacional Healthy Sight Survey”, promovido pela Transitions Optical, empresa de lentes fotocromáticas, revelou que 31 por cento dos portugueses já adiou cuidados de saúde visual por falta de recursos monetários.

Na mostra refere-se que muitos portugueses já adiaram a compra de lentes ou armações, bem como ‘check-ups’ visuais. A percentagem de pessoas que já adiaram estes cuidados varia de uma média de 24 por cento nas pessoas com seguro de saúde para 34 por cento nas que não têm.

Entre os países envolvidos no estudo, a França é o que tem a taxa mais alta de adiamento destes cuidados, seguida pelo nosso país.

13 Dezembro 2011
Atualidade

PUBLICIDADE
Mido 2020
`

Notícias relacionadas

EME Saúde organiza tertúlia protagonizada por Tarantini

A EME SAÚDE, clínica médica fundada no Porto por Ivandro Soares Monteiro e que integra a especialidade de oftalmologia, organizou no final do ano passado uma tertúlia de natal protagonizada por Tarantini, conhecido jogador de futebol e atual capitão do Rio Ave. Em cima da mesa esteve o programa “A Minha Causa”, criado pelo próprio atleta.

Ler mais 24 Janeiro 2020
Atualidade

Coimbra acolhe Instituto Multidisciplinar do Envelhecimento

Lançado pela Universidade de Coimbra, em parceria com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro e o Instituto Pedro Nunes, o novo MIA- Portugal Instituto Multidisciplinar do Envelhecimento será um projeto pioneiro a nível nacional na área da investigação do envelhecimento.

Ler mais 21 Janeiro 2020
Atualidade