Crianças autistas evitam contacto visual

Imagem da notícia: Crianças autistas evitam contacto visual

Falta de contacto visual por parte das crianças é um sinal de autismo, segundo investigadores americanos revelaram esta semana.

O estudo, desenvolvido pelo Marcus Autism Center em Atlanta e publicado a 6 de novembro, revela que a falta de contacto visual dos bebés face aos seus progenitores é quase uma confirmação de autismo.

O interesse visual por parte dos bebés começa a aumentar conforme vão crescendo, no caso dos autistas é precisamente o contrário, em especial entre os dois e seis meses de idade.

Normalmente o autismo só é detetado em crianças aos dois anos de idade, pelo que esta descoberta pode ser fundamental para tratar cedo a doença.

Os investigadores selecionaram 110 crianças, onde 59 tinham transtorno do espetro do autismo e sendo assim consideradas como em alto risco de desenvolver esta condição.

Outras 51 foram consideradas com baixo risco e o resto serviu como grupo de controlo.

Através de uma tecnologia que segue a atenção as crianças enquanto estavam em momentos de ternura, os cientistas tiraram registo para onde olharam desde os dois aos 20 meses, observando os lábios da mãe, pescoço, ombros e objetos inanimados.

As conclusões a que chegaram foram: até aos dois meses de idade é impossível distinguir quem sofre de autismo, mas após este período estes bebés perdem o interesse nos olhos da mãe, focando-se em outras partes do corpo.

Os bebés ditos “normais” focam-se aos 18 meses na boca da mãe mas rapidamente perdem o interesse, já os autistas demoram mais tempo.

Estes resultados, para os cientistas, podem ajudar a detetar a doença mais cedo e trata-la logo.

 

7 Novembro 2013
Atualidade

PUBLICIDADE
|MIDO 2021
`

Notícias relacionadas