Cirurgia inédita realizada em Coimbra

Imagem da notícia: Cirurgia inédita realizada em Coimbra

Foi realizado no Centro Cirúrgico de Coimbra um transplante duplo de córnea inédito, numa só intervenção. Na mesma cirurgia, realizou-se ainda uma vitrectomia e uma limpeza do fundo ocular, com extração de duas pedras de quartzo.

O paciente, de 13 anos, não tinha qualquer perceção luminosa no olho direito, ao passo que o esquerdo apenas distinguia sombras. Previamente, foi sujeito a uma invenção numa catara traumática, que acabou por condicionar mais a visão.

Segundo o Centro Cirúrgico de Coimbra, em comunicado, a “opção desta cirurgia inédita foi feita tendo em conta todas as características particulares deste doente, completamente cego de um olho.

Foi desse mesmo olho que se retirou a córnea, que se veio a transplantar no olho esquerdo, enquanto o outro cego iria receber a córnea de um dador, afastando assim a probabilidade de virem a surgir complicações por rejeição de tecidos, o que poderia comprometer a viabilidade do olho que ainda se podia recuperar”.

Quanto ao “olho que ainda tinha alguma perceção de luz e lhe permitia distinguir sombras, foi todo ele intervencionado, devolvendo-lhe a transparência necessária à visão, ao mesmo tempo que se retiravam alguns obstáculos que comprometiam a função”.

Em simultâneo, a equipa procedeu ainda a uma vitrectomia no paciente, altura na qual descobriram dois fragmentos de quartzo, fruto de um acidente, tendo sido possível remover esses estilhaços de pedra, sem causar qualquer dano nas estruturas oculares.

Ao todo, o processo de intervenção cirúrgica demorou cerca de quatro horas. Os efeitos foram quase imediatos, ao ponto que se registou 10 por centro de melhoria da visão no dia a seguir à cirurgia.

25 Fevereiro 2015
Atualidade

PUBLICIDADE
|MIDO 2021
`

Notícias relacionadas