O colesterol remanescente é o mais perigoso

Imagem da notícia: O colesterol remanescente é o mais perigoso

Uma equipa de cientistas dinamarqueses mostrou que um terceiro tipo de colesterol, que não é nem o HDL nem o LDL, é o mais perigoso no desenvolvimento das doenças coronárias.

Já era conhecido que, para além dos chamados “bom” (HDL) e “mau” (LDL) colesteróis, existe um terceiro tipo, designado colesterol “feio”. Este terceiro tipo, que quase ninguém conhece, é o “vilão” que mais faz aumentar o risco de bloqueio das artérias – a aterosclerose, principal causa de enfarte cardíaco.

Fazemos periodicamente uma análise de sangue para conhecer o nosso colesterol total, bem como o “bom” e o “mau” colesterol. Mas a soma destes dois tipos de colesterol não é igual ao colesterol total. É nessa discrepância que se esconde o colesterol “feio”, ou “remanescente”.

Os cientistas realizaram um estudo junto de 73 mil participantes dinamarqueses. E os resultados mostram que existe uma relação causal entre os altos níveis de colesterol feio e a aterosclerose – com as pessoas com altos níveis deste tipo de colesterol a correrem um risco quase três vezes maior do que as outras de desenvolver uma cardiopatia isquémica.

4 Fevereiro 2013
Atualidade

PUBLICIDADE
|MIDO 2021
`

Notícias relacionadas

SPO com novo webinar a 21 de abril

Ciclo de conferências online continua esta quarta-feira, 21 de abril, com debate sobre os “doentes a referenciar à baixa visão”.

Ler mais 20 Abril 2021
AtualidadeEventos e FormaçãoOftalmologia