Aldina Reis: Covid-19 e o impacto na ortóptica

Imagem da notícia: Aldina Reis: Covid-19 e o impacto na ortóptica

Aldina Reis, presidente da APOR – Associação Portuguesa de Ortoptistas, partilha com a OftalPro quais são os impactos da pandemia Covid-19 no ramo da ortóptica.

“As preocupações principais dos ortoptistas centram-se, basicamente, em duas frentes: segurança dos utentes e segurança dos ortoptistas durante a prestação dos cuidados de saúde da visão, dado que as atividades funcionais do ortoptista, pela sua natureza, implicam contacto directo, próximo e demorado entre o próprio e o utente, circunstância que representa um risco acrescido de contágio pelo novo coronavírus, da Covid-19. Também temos tido principal cuidado em encontrar soluções de compromisso entre a suspensão da atividade que se impõe para proteção da saúde pública e a prestação dos cuidados de saúde urgentes. Não nos podemos esquecer que existem situações imprevistas que surgem no dia a dia, assim como doenças crónicas do foro oftalmológico cujo acompanhamento não pode ser adiado por muito tempo, carecendo da devida caracterização estrutural e funcional, através dos diferentes meios complementares de diagnóstico que os ortoptistas executam”.

A APOR não tem parado e, logo desde o início, “procedeu à divulgação de recomendações relativas à atividade dos ortoptistas no contexto desta pandemia, nomeadamente a suspensão de todos os atos programados e reagendamento dos mesmos, de acordo com o plano de contingência de cada instituição (excetuando-se os casos emergentes ou urgentes em diversas áreas), bem como cuidados especiais na área da contactologia, procedimentos gerais de higienização e desinfeção dos equipamentos de observação entre os diferentes actos praticados, medidas e equipamentos de proteção individual, e ainda conselhos gerais destinados aos utentes e população em geral. A APOR também tem estado disponível para os seus associados na área de apoio jurídico, sobretudo no esclarecimento de questões de caráter laboral decorrentes de medidas tomadas pelas entidades patronais no contexto desta pandemia. A divulgação de webinars também tem sido uma prioridade, mantendo assim alguma atividade formativa que é, atualmente, impossível de outra forma”.

Opinião completa em breve.

8 Maio 2020
Atualidade

PUBLICIDADE
|MIDO 2022
`

Notícias relacionadas

“Em 2050, uma em cada duas pessoas vão sofrer de miopia”

O alerta é da OMS sublinhado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. No Dia Mundial da Visão a instituição chama atenção para a excessiva exposição de crianças a dispositivos eletrónicos. 80% de todas as causas de deficiência visual são evitáveis ou podem ser tratáveis mediante prevenção adequada.

Ler mais 14 Outubro 2021
AtualidadeOftalmologia