Lesões traumáticas oculares são a principal causa de cegueira em crianças

Imagem da notícia: Lesões traumáticas oculares são a principal causa de cegueira em crianças

As lesões traumáticas oculares são a principal causa de cegueira em crianças nos países desenvolvidos e, muitas das que acontecem em idade escolar, estão relacionadas com a prática desportiva. Os pais, professores e treinadores têm um papel fundamental na proteção dos olhos das crianças, devendo incentivar a utilização de materiais de proteção.

Por ocasião do Dia Mundial da Atividade Física, que se assinalou a 6 de abril, a Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO) considerou fundamental alertar a população para a necessidade da prevenção de lesões oculares durante a prática desportiva. “A grande maioria das lesões oculares relacionadas com a prática desportiva pode ser prevenida. A ameaça é diferente consoante a atividade física/desporto. Em todos os casos, é possível diminuir drasticamente o risco de lesão ocular através do uso de proteção adequada. Na verdade, a proteção ocular deve ser encarada como parte integrante de qualquer uniforme desportivo”, defendeu Maria João Quadrado, presidente da SPO.

Os desportos com maior risco de lesão ocular envolvem projéteis/bolas de alta velocidade (squash, paintball), tacos/raquetes (hóquei no gelo, hóquei em campo) ou um elevado grau de contacto corporal intencional (desportos de combate) ou não intencional (basquetebol, futebol, andebol, etc.). Desportos como natação e ginástica estão associados a um menor risco de lesão ocular.

 

9 Abril 2015
Atualidade

PUBLICIDADE
MIDO 2021
`

Notícias relacionadas

Telemedicina continua a “criar ondas” na oftalmologia

A pandemia de Covid-19 está a transformar a forma como a medicina é praticada em todo o mundo. Novas alternativas para o modus operandi da prestação de cuidados de saúde tradicionais têm sido escolhidas durante estes tempos incertos.

Ler mais 22 Setembro 2020
AtualidadeOftalmologia

Covid-19: oftalmologistas precisam de vigiar manifestações oculares

No final de março, foi publicado na JAMA Ophthalmology o primeiro relatório sobre 12 casos de conjuntivite em 38 pacientes hospitalizados com Covid-19 na província de Hubei, na China. Essas descobertas foram cruciais para espalhar o alarme sobre uma possível infeção por SARS-CoV-2 através do olho e a necessidade de proteger os profissionais de saúde visual.

Ler mais 16 Setembro 2020
AtualidadeOftalmologia