Prémio Champalimaud distingue terapia genética que cura cegueira hereditária

Imagem da notícia: Prémio Champalimaud distingue terapia genética que cura cegueira hereditária

O Prémio António Champalimaud de Visão, o maior do mundo na área, foi atribuído a sete investigadores que desenvolveram uma terapia genética para uma forma de cegueira infantil hereditária. O galardão é composto por uma bolsa no valor de um milhão de euros.

O prémio foi atribuído ao investigador norte-americano Michael Redmond, que descobriu uma terapia genética para a amaurose congénita de Leber, uma forma de cegueira infantil, e à equipa que a desenvolveu, formada por Jean Bennett, Albert Maguire, Robin Ali, James Bainbridge, Samuel Jacobson e William Hauswirth.

A terapia consiste em “substituir um gene danificado por um gene normal”, afirmou Albert Maguire, adiantando que a equipa conseguiu “usar um vírus, que não causa nenhuma doença, para levar o gene normal às células nervosas”.

Segundo a organização, a descoberta constitui a primeira terapia genética que consegue curar uma doença hereditária e abre caminho para o desenvolvimento de outras.

O trabalho baseou-se na clonagem de um gene e pelo reconhecimento do seu papel no metabolismo da vitamina A para a visão. Essa clonagem permitiu a reposição do gene no olho, o que restaura a visão.

5 Setembro 2018
AtualidadeOftalmologia

`

Notícias relacionadas

Boas férias

A equipa da OftalPro deseja aos seus queridos leitores um verão repleto de sol, descanso e tranquilidade. Aproveitamos para informar que a redação estará encerrada entre os dias 1 e 16 de agosto de 2020.

Ler mais 31 Julho 2020
Atualidade

Biossensores descartáveis para deteção precoce do Alzheimer

Investigadores do Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP) estão a desenvolver, no âmbito de um projeto transfronteiriço, biossensores descartáveis que, através da identificação de potenciais biomarcadores associados ao Alzheimer, visam detetar precocemente a doença.

Ler mais 30 Julho 2020
Atualidade

UOC realiza intervenção inovadora em doentes com cataratas

Uma equipa de cirurgiões da UOC – Unidade de Oftalmologia de Coimbra tem alcançado resultados muito promissores com a aplicação de uma nova lente intraocular para a correção da presbiopia em doentes com cataratas ou com cristalino transparente, desde que reúnam as condições técnicas necessárias.

Ler mais 29 Julho 2020
Oftalmologia