Tem uma profissão de risco para a sua saúde?

Imagem da notícia: Tem uma profissão de risco para a sua saúde?

A realidade é dos Estados Unidos da América, mas poderia muito bem ser transposta para Portugal. O portal Business Insider publicou uma lista com as 27 profissões que sofrem mais riscos de saúde. Os dados surgiram da Occupational Information Network, um departamento do governo estadunidense responsável pela monitorização do trabalho naquele país. Como fatores avaliados, surgem a exposição a agentes contaminantes, doenças e infeções, como também a condições perigosas como radiação, risco de queimaduras, cortes, hematomas e picadas. O tempo que os profissionais passam sentados foi igualmente tido em conta, associado à inatividade. Estes fatores foram avaliados de 0 a 100, começando no menor risco e indo até ao maior. 

Em terceiro lugar surgem os anestesistas e em décimo os assistentes médicos e cirúrgicos, profissionais que se encontram na área da oftalmologia. Os três riscos apontados, que mais afetam a sáude destes profissionais, são a exposição a agentes contaminantes, a doenças e infeções e a radiação.

Nos outros lugares, aparecem os profissionais ligados à saúde oral (1º); os assistentes de bordo (2º); os veterinários (4º); os podologistas (5º); os inspetores de imigração (6º); os técnicos de histologia (7º); os operários de tratamento de águas (8º); os engenheiros mecânicos e industriais (9º); os manobradores de guindastes de gás e petróleo (11º); os pilotos de aviação (12º); os preparadores de equipamentos médicos (13º); os técnicos de equipamentos nucleares (14º); os lixeiros (15º); os preparadores de materiais refratários (16º); os manobradores de máquinas de exploração mineira (17º); os paramédicos (18º); os operadores de sistemas químicos (19º); os operários de unidades de petróleo e gás (20º); os enfermeiros de tratamentos críticos (21º); os mecânicos de sistemas de refrigeração (22º);os técnicos de medicina nuclear (23º); os técnicos de radiologia, os fundidores de metais, os embalsamadores e os instaladores e técnicos de elevadores (empatados no 24º lugar). 

Saiba mais aqui.

19 Junho 2019
Oftalmologia

PUBLICIDADE
Mido 2020
`

Notícias relacionadas

Alcon desenvolveu estudo “More to See”

O estudo da Alcon “More to See”revela que a maior parte das pessoas com mais de 60 anos desconhece em que consiste a doença das cataratas e a sua relação direta com a idade.

Ler mais 15 Novembro 2019
Oftalmologia

Exigências visuais e fadiga visual em médicos oftalmologistas

As exigências visuais, designadamente da visão ao perto, são cada vez mais frequentes no mundo do trabalho, podendo causar fadiga visual ou astenopia. Os médicos oftalmologistas exercem atividades que exigem esforço visual, o que determina o interesse no seu estudo pela saúde ocupacional.

Ler mais 14 Novembro 2019
Oftalmologia