Oftalmoscopia indireta binocular – técnica de fundoscopia de segunda linha?

Imagem da notícia: Oftalmoscopia indireta binocular – técnica de fundoscopia de segunda linha?

A oftalmoscopia indireta binocular é considerada o gold-standard para o diagnóstico de retinopatia da prematuridade e para o diagnóstico e avaliação de descolamentos de retina e lesões retinianas periféricas. No entanto, as suas aplicações clínicas são bastantes mais vastas abrangendo situações clínicas muito frequentes na prática clínica (retinopatia diabética, traumatismos, observação do fundo ocular em idade pediátrica), além de todos os pacientes que não podem ser posicionados na lâmpada de fenda, como acamados ou pacientes em cadeira-de-rodas.

Tive oportunidade de nos últimos meses utilizar, por cortesia da Heine, o seu novo oftalmoscópio indireto binocular (BIO), o HEINE OMEGA 600. Assim, passei a dispor em permanência de um BIO no meu local de consulta, com rápida acessibilidade e ready-to-use. Percecionei que a sua utilização se tornou muito mais frequente do que anteriormente, mesmo em situações onde habitualmente não realizava oftalmoscopia indireta binocular, passando a integrar, de modo complementar, o exame clínico de uma grande proporção de doentes (nomeadamente em idade pediátrica).

Esta oftalmoscopia indireta binocular realizada de modo sistemático a crianças, sobretudo até aos 6 anos, foi um grande facilitador para uma boa observação do fundo ocular e para uma melhor colaboração da criança face ao posicionamento, por vezes difícil, na lâmpada de fenda. São conseguidos melhores resultados com boa dilatação pupilar, embora em pupilas mais pequenas se possa utilizar o spot de menor diâmetro de luz do oftalmoscópio e uma lente de oftalmoscopia de maior poder dióptrico (ex. 30D).

Além destes fatores, bem como do seu baixo peso e portabilidade que constituem uma mais valia no seu uso diário, o OMEGA 600 oferece uma qualidade ótica da observação fundoscópica em situações de catarata moderada/densa mais bem definida e com melhor contraste, dada a possibilidade de aumento do brilho incidente (VisionBOOST system). Opacidades pouco densas tornam-se praticamente impercetíveis e é possível obter uma excelente visualização retiniana pré-operatória nestes doentes.

A avaliação que posso fazer da experiência de uso contínuo do oftalmoscópio indireto binocular HEINE OMEGA 600 é muito positiva, destacando a sua portabilidade, facilidade de uso, ajuste e manuseio, uma boa semivida da bateria e a boa qualidade ótica, de estereopsia e de iluminação. A oftalmoscopia indireta binocular é uma técnica com uma curva de aprendizagem progressiva, mas a sua realização periódica regular e sistemática otimiza uma boa capacidade de observação, trazendo inequívocos benefícios à prática clínica do dia-a-dia.

O tempo despendido no aperfeiçoamento da técnica é, na minha opinião, um tempo bem utilizado enquanto oftalmologistas dotando-nos de uma ferramenta com elevado valor clínico e diagnóstico. Assim, mais do que apenas um complemento ao exame clínico e do que uma técnica de fundoscopia de segunda linha, a oftalmoscopia binocular indireta com um oftalmoscópio com o qual nos sintamos confortáveis acaba por tornar-se num exame de primeira linha em muitos pacientes.

A utilizar o novo oftalmoscópio HEINE OMEGA 600, sem outros interesses comerciais ou financeiros. Financial disclosure: none.

26 Novembro 2021
AtualidadeLentes e equipamentos

PUBLICIDADE
MIDO 2022
`

Notícias relacionadas

OM cria Censo Oftalmologia

O “Estudo Demográfico da População de Oftalmologistas Portugueses” do Colégio de Oftalmologia da Ordem dos Médicos, tem como objetivo “conhecer a realidade dos recursos humanos nacionais” nesta área da medicina. O documento vai ser divulgado no próximo congresso de Oftalmologia, entre 9 e 11 de dezembro, de 2021.

Ler mais 3 Dezembro 2021
AtualidadeEventos e FormaçãoOftalmologia