Sonhar acordado potencia a criatividade

Imagem da notícia: Sonhar acordado potencia a criatividade

Sonhar acordado pode melhorar a criatividade e ajudar as pessoas a resolver problemas complexos.

Através de um estudo, realizado em conjunto pelas universidades da California (EUA) e British Columbia (Canadá) e pelo Max Planck Institue (Alemanha), esta técnica pode potenciar a capacidade criativa.

Os investigadores desafiaram um grupo com o “teste incomum de utilização”, onde as pessoas tinham de pensar em todas as alternativas possíveis que lhes surjam para utilizar determinado objeto.

Repetiram o teste num segundo momento mas, entre os dois testes, foi-lhes exigido quatro coisas: completar uma tarefa exigente, que ocupasse a mente em pleno; realizar uma tarefa pouco exigente, que desse a possibilidade de divagar; fazer um intervalo de 12 minutos ou saltar fazer logo o segundo teste.

Os investigadores verificaram que o grupo que completou o teste pouco exigente foi o que obteve melhores resultados no segundo teste.

Revelaram ter tido muito tempo para sonhar acordados, que faz os investigadores acreditarem que os ajudou na capacidade criativa.

 

13 Fevereiro 2013
Atualidade

`

Notícias relacionadas

FMUC lança projeto de literacia em saúde

“As vacinas e nós” é o tema de um projeto de literacia em saúde promovido pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC), com a colaboração do Departamento de Ciências da Vida da Universidade de Coimbra (UC).

Ler mais 8 Agosto 2022
AtualidadeCuriosidade

Curso de Anatomia e Cirurgia de Órbita decorre em setembro

No próximo dia 23 de setembro realiza-se o curso pós-graduado de Anatomia e Cirurgia de Órbita – Hands-on Cadaver Dissection, na Nova Medical School - Faculdade de Ciências Médicas, em Lisboa. Este curso será organizado numa parceria entre a Unidade de Órbita do Hospital CUF Descobertas e o Departamento de Anatomia da Faculdade de Ciências Médicas da Nova Medical School/Faculty of Medical Sciences.

Ler mais 3 Agosto 2022
AtualidadeEventos e FormaçãoOftalmologia