Equipa portuguesa patenteia nanopartícula contra o cancro da mama

Imagem da notícia: Equipa portuguesa patenteia nanopartícula contra o cancro da mama

O tratamento do cancro da mama conta com um novo forte aliado, uma nanopartícula desenvolvida por uma equipa de investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular e da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra, que já tem patente concedida nos EUA, informou o Biocant, parque de biotecnologia de Cantanhede.

De nova geração, “previne os efeitos secundários associados à quimioterapia e aumenta a eficácia terapêutica desta”.

A Pegasemp, tal como foi registada, distingue-se pela capacidade de “matar as células cancerígenas” e “os vasos sanguíneos que alimentam o tumor, impedindo assim que o cancro se alastre no organismo e evitando reincidências”.

Os testes realizados em animais com cancro da mama humano demonstraram a eficácia da nanopartícula: “percorreu todo o organismo até atingir o tumor, e matou as células responsáveis sem provocar toxicidade nos restantes órgãos.

Revelou ainda a capacidade de suprimir a invasão tumoral”, explicaram os investigadores João Nuno Moreira, Vera Moura e Sérgio Simões.

Tendo em vista o alargamento desta biotecnologia a outros tipos de cancro e a colocação no mercado, foi criada uma spin-off – a Treat U, Lda, no Biocant.

19 Março 2013
Atualidade

PUBLICIDADE
|MIDO 2022
`

Notícias relacionadas