Laser Femtosegundo traz novos benefícios

Imagem da notícia: Laser Femtosegundo traz novos benefícios

 

Novidades recentes debatidas na reunião anual da comunidade oftalmológica – CIRP 2015 – destacam a superioridade da técnica do laser Femtosegundo para correção conjunta de cataratas e astigmatismo, uma técnica que oferece aos pacientes uma recuperação mais rápida e com menor probabilidade de complicações pós cirúrgicas.

A CIRP 2015 decorreu no mês de maio em Albufeira, no Algarve, e juntou especialistas oftalmologistas portugueses e internacionais ao redor de conferências, workshops e mesas redondas para discutirem temas variados, como os avanços realizados nas áreas da cirurgia implanto-refrativa e das lentes de contacto multifocais.

Tiago Monteiro, médico oftalmologista no Hospital CUF do Porto e Hospital de Braga e especialista do Departamento de Cirurgia de Córnea e Refrativa, declarou que “na Europa, 20% a 30% dos pacientes operados à catarata apresentam algum grau de astigmatismo”, uma percentagem elevada que evidencia a vantagem da correção conjunta das duas doenças na mesma cirurgia. Para além das vantagens óbvias, diz ainda que “a correção do astigmatismo durante a cirurgia à catarata melhora a qualidade visual após a intervenção e fomenta a independência de óculos nos pacientes”.

Em Portugal, uma grande percentagem da população sofre de cataratas e cada vez são mais frequentes os procedimentos cirúrgicos: em média realizam-se 100.000 cirurgias por ano. Tiago Monteiro afirmou que a tecnologia laser Femtosegundo se trata “de um aparelho que funciona como um bisturi eletrónico guiado pelo médico para realizar as incisões na córnea, a abertura da cápsula anterior e a fragmentação do cristalino. A cirurgia de catarata a laser aporta uma maior segurança, tanto para o médico como para o paciente, já que cerca de metade da cirurgia deixa de ser realizada manualmente pelo médico e a recuperação é mais rápida”.

O efeito da cirurgia com o laser Femtosegundo é permanente e, segundo Tiago Monteiro, “qualquer pessoa pode ser submetida a esta cirurgia, mesmo doentes que não tenham – catarata madura. Esta cirurgia deve ser efetuada sempre que a diminuição da acuidade visual perturbe a qualidade de vida e a realização de tarefas simples como conduzir, ver televisão ou ler um livro”.

8 Junho 2015
Atualidade

PUBLICIDADE
MIDO 2021
`

Notícias relacionadas

Essilor Portugal com distinção Selo COVID OUT

A Essilor Portugal foi distinguida com a atribuição do Selo COVID OUT atribuído pela entidade certificadora ISQ - Instituto de Soldadura e Qualidade, após auditar as respetivas instalações e medidas de segurança presentes.

Ler mais 23 Outubro 2020
AtualidadeLentes e equipamentos