Como comunicar uma má notícia em oftalmologia?

Imagem da notícia: Como comunicar uma má notícia em oftalmologia?

Falámos com alguns médicos oftalmologistas sobre a forma de comunicar más notícias. Hoje destacamos a opinião de Gil Calvão Santos.

OftalPro: Quais são as principais dificuldades que sentem quando têm de comunicar más notícias a um paciente?

Gil Calvão Santos: Uma má notícia é uma informação que é partilhada com os doentes e família sendo previsível que seja difícil de discutir e absorver. Muitas vezes, o médico tem dificuldade em dar más notícias por medo de magoar os doentes ou por haver conotações negativas relacionadas com o diagnóstico. No meu ponto de vista, a grande dificuldade prende-se com a necessidade de proteger o doente e preservar a esperança, ao mesmo tempo que se é honesto e se fornecem expectativas realistas. Surgem sempre muitas questões neste contexto que levam à auto-reflexão: comunicar ou não comunicar? comunicar toda a verdade ou apenas parte? o que comunicar? como comunicar? quando comunicar?

OF: E como é que se dá uma má notícia?

GCS: A maneira como a informação é partilhada com o doente pode afetar a sua saúde física e mental, a sua atitude em relação a uma possível recuperação, a sua motivação para aderir ao esquema terapêutico, bem como a sua relação com o médico. Há vários aspetos a ter em conta. Devemos começar por preparar os aspetos físicos: comunicar más notícias presencialmente e nunca por telefone, adotar uma postura relaxada e respeitar a privacidade do doente e família. Devemos descobrir o que o doente já sabe sobre o seu problema e as suas expectativas face ao impacto da doença e do futuro, mas também perceber o que ele quer saber, de modo a convidá-lo à partilha de informação. É importante completar a informação que o doente já conhece, fornecendo a informação por etapas com linguagem apropriada, percetível e positiva, tendo o cuidado de responder às emoções do doente. Por fim, não se deve descurar o planeamento do seguimento.

Saiba mais na OftalPro 33!

4 Maio 2016
Entrevistas

PUBLICIDADE
https://www.oftalpro.pt/wp-content/uploads/2022/11/BANNER-MIDO_OPTICA-E-OFTAL.gif
`

Notícias relacionadas

Maria João Quadrado em entrevista

Maria João Quadrado é consultora da “Ocular Tissue Donation and Transplantation” no Instituto Português do Sangue e Transplantação (IPST) e falou com a OftalPro sobre o estado atual de transplantes da córnea em Portugal. De acordo com a médica oftalmologista, “Portugal acompanhou os níveis de excelência que os padrões científicos nos impõem”, no entanto, “ainda há um espaço para melhoria da rede de colheitas de córneas em Portugal”.

Ler mais 17 Novembro 2022
EntrevistasOftalmologia

“Procuro pôr tudo o que tenho naquilo que faço”

Nuno Lopes, oftalmologista no Hospital de Braga, CUF Porto e Trofa Saúde Braga, falou com a OftalPro sobre o seu percurso académico e profissional e sobre a área de glaucoma e da cirurgia de glaucoma à qual se dedica.

Ler mais 18 Outubro 2022
EntrevistasOftalmologia