EYELIKE™ Fundus Camera da Samsung reaproveita smartphones Galaxy para melhorar acesso a Cuidados Oftalmológicos

Imagem da notícia: EYELIKE™ Fundus Camera da Samsung reaproveita smartphones Galaxy para melhorar acesso a Cuidados Oftalmológicos

A Samsung Electronics Co. Ltd. está a reunir smartphones mais antigos para permitir um melhor acesso a cuidados de saúde oftalmológicos em comunidades carenciadas em todo o mundo.

 Em associação com a Agência Internacional de Prevenção da Cegueira (IAPB) e com a Yonsei University Health System (YUHS) na Coreia, a Samsung pretende criar dispositivos médicos que rastreiam doenças oftalmológicas através da reciclagem dos smartphones Samsung Galaxy que já não são utilizados. O programa Galaxy Upcycling tem como objetivo ajudar a prevenir os cerca de mil milhões de casos globais de deficiência visual que podem ser evitados através de um diagnóstico atempado e adequado.

Em 2017, a Samsung criou o programa Galaxy Upcycling para introduzir formas inovadoras que façam com que dispositivos Samsung Galaxy possam ter um impacto positivo. Através deste programa, um smartphone Galaxy mais antigo pode tornar-se o cérebro da EYELIKE™ fundus camera portátil, que se liga a uma lente para um melhor diagnóstico, enquanto que o smartphone é utilizado para captar imagens. O dispositivo Samsung Galaxy utiliza, então, um algoritmo de inteligência artificial para analisar e diagnosticar as imagens de doenças oftalmológicas, e liga-se a uma aplicação que capta com precisão os dados do paciente e sugere um regime de tratamento a uma fração do custo dos instrumentos comerciais. Esta câmara de diagnóstico única e acessível pode fazer o rastreio dos pacientes com condições que podem levar à cegueira, incluindo retinopatia diabética, glaucoma e degeneração macular relacionada com a idade.

“Estávamos à procura de uma solução de diagnóstico da saúde ocular que fosse económica para atingir o maior número de pessoas possível, e quando vimos o desempenho dos smartphones Samsung Galaxy quisemos integrar os seus esforços de upcycling na nossa investigação”, disse  Sangchul Yoon, do Sistema de Saúde da Universidade de Yonsei. “A combinação da utilização de múltiplas tecnologias óticas e de inteligência artificial, juntamente com o desempenho da câmara de um smartphone Galaxy, criou um dispositivo médico acessível que é tão capaz como uma câmara de fundo utilizada por profissionais médicos. Isto não só resolveu um problema de saúde, como também uma crescente preocupação ambiental”.

Desde 2018, a Samsung tem-se associado ao IAPB e ao Yonsei Medical Center para beneficiar as vidas e a visão de mais de 19.000 residentes no Vietname, com a sua câmara retinal portátil.

Só em 2019, forneceu 90 oftalmoscópios portáteis a profissionais de saúde que operam em regiões remotas do país, sem acesso a clínicas de acolhimento. Agora, a Samsung expandiu o programa para a Índia, Marrocos e Papua-Nova Guiné. A Samsung está também a alargar as suas capacidades a novas áreas de rastreio, incluindo a utilização de dispositivos Galaxy upcycled, com o objetivo de criar colposcópios portáteis baseados em smartphones para rastrear o cancro do colo do útero e melhorar o acesso das mulheres a cuidados de saúde de qualidade.

“À medida que o mundo recupera lentamente da pandemia COVID-19 começa a ser mais evidente do que nunca que a tecnologia pode ser utilizada como uma solução para a saúde ocular. Países com terrenos difíceis e populações remotas contribuem para a necessidade de a tecnologia melhorar o acesso aos cuidados médicos e é aqui que a Plataforma EYELIKE está a ser testada”, disse Drew Keys, coordenador da Região do Pacífico Ocidental (WPR) na Agência Internacional para a Prevenção da Cegueira (IAPB). “A IAPB está muito satisfeita pelo facto de a Samsung estar a trabalhar em estreita colaboração com as suas organizações-membro para criar estas soluções. Trabalhar com a Samsung permite-nos fornecer tecnologia em países piloto e construir relações cooperativas e construtivas nestas regiões”.

Para além do seu compromisso com a inovação com propósito, a Samsung está a construir a sustentabilidade ambiental em tudo aquilo que faz. Isto inclui trabalhar para o nosso objetivo de recolher 7,5 milhões de toneladas de lixo eletrónico e fazer uso de 500 mil toneladas de plástico reciclado até 2030. Ao transformar os smartphones Galaxy em equipamentos portáteis e de baixo custo de diagnóstico ocular, a Samsung ajuda a desviar o lixo eletrónico, ao mesmo tempo que fornece soluções médicas inovadoras às comunidades carenciadas. Além disso, o equipamento de diagnóstico da fundus camera é feito com 35% de material reciclado e foi concebido para fácil reutilização. Foi reconhecido pela Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA) com o prémio Sustainable Materials Management Cutting Edge Champion. O programa Galaxy Upcycling faz parte do compromisso contínuo da Samsung de apoiar a Agenda para o Desenvolvimento Sustentável de 2030 através de 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

26 Abril 2021
AtualidadeLentes e equipamentos

PUBLICIDADE
|MIDO 2022
`

Notícias relacionadas