“A Sala de Tecidos Oculares está em fase de conclusão”

Imagem da notícia: “A Sala de Tecidos Oculares está em fase de conclusão”

Falámos com Maria João Quadrado, consultora da “Ocular Tissue Donation and Transplantation”, no Instituto Português do Sangue e Transplantação (IPST) que revelou que a Sala de Tecidos Oculares “está em fase de conclusão e autorização de funcionamento, pelo que estará em pleno funcionamento dentro em breve”.

Foi em 2018 que o Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST) investiu na construção de duas salas de cultura de córneas. Essas salas estão em funcionamento? Fale-nos um pouco sobre isso.

A Sala de Cultura de Córneas do IPST permitirá o cultivo da córnea durante 30 dias e a sua lamelação de acordo com as necessidades de cada recetor. A preparação prévia dos lentículos proporciona uma gestão mais adequada da lista de espera para transplante a nível nacional. Atualmente, os lentículos são preparados no bloco operatório, ato associado ao tempo operatório para transplante. A disponibilidade de lentículos pré-cortados minimiza o tempo operatório, disponibilizando-o para outras patologias. Para além disso, podemos aproveitar córneas com baixas contagens endoteliais para realização de transplantes lamelares anteriores. Atualmente, o meio de conservação por refrigeração a + 4°C mantém o tecido viável aproximadamente duas semanas, ao passo que na cultura de córneas, o armazenamento vai até aos 30 dias. O alargamento do tempo de armazenamento das córneas permite, assim, uma melhor gestão dos tempos operatórios. Vislumbra-se ainda um vasto campo na área da investigação em terapia genética, dispositivos médicos e terapia regenerativa. A Sala de Tecidos Oculares do IPST está em fase de conclusão e autorização de funcionamento e creio que estará em pleno funcionamento dentro em breve.

Leia a entrevista completa na OftalPro 59.

13 Janeiro 2023
DestaqueEntrevistas

`

Notícias relacionadas

“Temos a missão de simplificar a saúde”

A DocBay surge em 2023, numa ideia que nasce da necessidade de trazer "software moderno para simplificar a área da saúde, marcada por complexidade, tanto na experiência de acesso à saúde para o paciente como no trabalho do médico".

Ler mais 18 Abril 2024
Entrevistas

“A minha vida mudou drasticamente. Tive de aprender a ver com novos olhos”

Diagnosticada com a doença de Stargardt aos 30 anos, o mundo de Tarris Marie é atualmente um espaço de “possibilidades infinitas” que lhe fez encontrar novos caminhos nas artes, como a escrita ou o teatro. O livro de estreia, Blaque Pearle, é o rosto de uma criadora artística que usa “fragmentos da vida, imaginação e experiências para contar histórias”. 

Ler mais 28 Março 2024
Entrevistas